InícioGeralGoverno anuncia criação de três novos campi de institutos federais em SC;...

Governo anuncia criação de três novos campi de institutos federais em SC; Lauro Müller ainda não foi contemplado

O Governo Federal anunciou na última terça-feira, dia 12, a criação de 100 novos campi dos Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs). A iniciativa alcança todas as Unidades da Federação e gera 140 mil novas vagas, a maioria em cursos técnicos integrados ao ensino médio.

Em agosto de 2023, Lauro Müller acolheu uma audiência pública que teve o objetivo de ouvir a comunidade local sobre a possibilidade de instalação de um campus do Instituto Federal de Santa Catarina IFSC ou do Instituto Federal Catarinense IFC. Uma comissão foi criada no município e desde então vinha tratando do assunto com a expectativa de que a cidade já fosse contemplada nesta primeira fase de expansão dos IFs.

Mas ao divulgar a lista completa dos 100 novos campi, nenhum município do Sul do Estado foi contemplado. Em Santa Catarina, Tijucas, Campos Novos e Mafra foram os selecionados. Apesar de o resultado não ter sido o esperado neste momento, o trabalho da Comissão para Instalação do Instituto Federal em Lauro Müller continua. “Temos muita fé de que na próxima fase, quando serão liberados mais 100 novos institutos, seremos contemplados”, comentou a professora Franciele Hoffmann, que integra a comissão.

O deputado federal Pedro Uczai (PT), que é professor e tem a educação como principal bandeira, assumiu o compromisso de enviar uma emenda parlamentar para que Lauro Müller passe a contar com uma extensão dos IFs e oferte alguns cursos.

O assunto já foi tratado com a prefeita Saionara na terça-feira (12) e nos próximos dias será ampliada a discussão com a comunidade para definir quais cursos serão ofertados no município. “Estaremos marcando uma audiência entre Comissão, Poder Executivo e Reitoria dos Institutos para definirmos isso. A intenção é juntar o estudo de base técnica já feito pelo Instituto e ouvir a comunidade para que essa decisão seja de forma democrática”, explicou Franciele.

O objetivo da nova expansão da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica é aumentar a oferta de vagas na educação profissional e tecnológica (EPT) e criar oportunidades para jovens e adultos, especialmente os mais vulneráveis. A construção de novos campi nos municípios impacta o setor da construção civil, além de gerar emprego e renda. As novas escolas, quando estiverem em funcionamento, levarão desenvolvimento local e regional.