Vacinação contra Covid-19 em Criciúma deverá ser realizada em quatro etapas

Vive-se, em todo o mundo, uma grande expectativa pelo início da vacinação contra Covid-19. Em Criciúma não é diferente, o Município tem se preparado e adquirido insumos para o momento em que as doses forem disponibilizadas.

Segundo a técnica de enfermagem do setor de Imunização da Prefeitura de Criciúma, Kelly Barp Zanette, ainda não há uma data oficial para o início da distribuição da doses. “Ainda não há nada de forma oficial, não há laboratório, nem data, mas a gente vai se preparando, não só por causa da vacina da Covid-19 mas o Município já tinha um desejo de colocar, por exemplo, nas salas de vacina aquelas câmaras frias para conservação dos imunobiológicos”, contou a profissional.

Além da compra de agulhas e seringas, Criciúma buscou a compra dos refrigeradores para armazenamento. “Na última semana de dezembro o Município realizou um processo licitatório, algumas empresas compareceram e nós conseguimos fechar um contrato para aquisição de 41 câmaras refrigeradoras“, explicou Kelly. Do total, 40 câmaras serão distribuídas para as salas de vacinação e uma, de maior porte, será colocada no local onde são armazenadas todas as vacinas.

O valor dos equipamentos foi de R$ 400 mil, o contrato será assinado nos próximos dias e após isso a empresa iniciará a produção das câmaras.

Vacinação em quatro etapas

“O que temos de oficial é que a nossa campanha será dividida em fases, muito provavelmente em quatro fases. Na primeira seriam vacinados os profissionais de saúde e pessoas acima de 75 anos. Depois serão contempladas as pessoas de 60 a 74 anos, os pacientes com comorbidades e, na última fase, entram os profissionais das forças armadas e os funcionários do sistema prisional”, disse Kelly ao ser questionada sobre o plano de vacinação.

Preparação também com os profissionais

Além de buscar insumos para garantir a vacinação, Criciúma tem preparado os profissionais do setor de saúde. “Nós temos alguns vacinadores que estão em férias, recarregando as energias, pois a vacinação vai exigir muito do profissional vacinador, do agente comunitário, do enfermeiro, da equipe toda”, afirmou a técnica.

Com informações da OCP News

ÚLTIMAS NOTÍCIAS