Última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe vai até (05) de junho

A terceira e última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começou nesta segunda-feira (11). A expectativa do Ministério da Saúde é vacinar 36,1 milhões de pessoas em todo o país até 5 de junho, último dia da campanha.

De acordo com o cronograma do Ministério da Saúde, a terceira fase será dividida em duas etapas: na primeira, que ocorre até o próximo domingo (17), o objetivo é vacinar crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, mães no pós-parto até 45 dias e pessoas com deficiência.

A segunda etapa vai da próxima segunda-feira 18 de maio a 5 de junho. O público-alvo são pessoas de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas. De acordo com o Ministério da Saúde, os grupos prioritários para receberem a vacina são aqueles que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda.

Segundo Francieli Fontana, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), quem faz parte do público-alvo deve se vacinar, pois está mais suscetível ao agravamento da doença.

“Para a pessoas que fazem parte do grupo-alvo de vacinação, esta é uma vacina importante [se eles não tomarem a vacina], podem adoecer, desenvolver complicações, entre elas, a principal, pneumonias e podem também ir a óbito. Então, é muito importante que as pessoas se vacinem.”

O Ministério da Saúde garante que os estados estão abastecidos com as vacinas necessárias para dar continuidade a campanha. Segundo a última atualização, mais de 64,8 milhões de doses foram entregues às unidades da federação. O órgão investiu R$ 1,1 bilhão na aquisição de 79 milhões de doses da vacina para as três fases. Com essa quantidade, o ministério espera alcançar a meta de vacinar, ao menos, 90% de cada grupo alvo.

A vacina que o Ministério da Saúde disponibiliza gratuitamente na rede de saúde protege contra as três cepas do vírus que mais causa a gripe. No Brasil, as três mais comuns são os vírus influenza A(H1N1)pdm09, A(H3N2) e Influenza B. De acordo com o Ministério da Saúde, até a Semana Epidemiológica 19 de 2020, que compreende casos com início de sintomas de 29/12/2019 a 09/05/2020, foram registrados o total de 1.420 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) por Influenza, destes 188 evoluíram a óbito.

O Ministério da Saúde antecipou o início da campanha para março. Normalmente, ocorria em abril. O objetivo é evitar a sobrecarga do Sistema de Saúde com casos de Covid-19 e Influenza.

Francieli Fontana ressalta que a vacina não protege contra o coronavírus, mas que vai facilitar o diagnóstico entre as duas doenças.

“Essa vacina não protege contra o coronavírus e, sim, contra a Influenza, mas pode auxiliar nos diagnósticos para a Influenza e, com isso, tentar identificar mais rapidamente o coronavírus. Pretendemos proteger a população contra a Influenza e, também, minimizar o impacto sobre os serviços de saúde.”

Em caso de fila, mantenha distância de pelo menos 2 metros dos demais, principalmente os idosos. E, para mais informações sobre a campanha nacional de vacinação contra a gripe, acesse: saude.gov.br/vacinabrasil.

Com informações da Agencia do Rádio Mais

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Freiras brasileiras são sequestradas por terroristas em Moçambique

Duas freiras brasileiras foram feitas reféns por 24 dias por extremistas islâmicos em Moçambique, na África. Ambas já foram liberadas, mas em estado de...

Pescaria Brava | Pacientes crônicos serão testados

Após os mais de 1,5 mil idosos acima de 60 anos de Pescaria Brava serem testados para o novo coronavírus, a secretaria de Saúde...

Profissionais do setor de eventos farão manifestação nesta terça-feira em Criciúma

Profissionais do setor de eventos do Sul do Estado farão uma manifestação nesta terça-feira (21), em Criciúma, pedindo que sejam ouvidos pelas autoridades governamentais...

Em SP, rede pública volta a partir de 7 de outubro

O Governo do Estado de São Paulo decidiu que as aulas presenciais da rede pública de ensino serão retomadas no dia 7 de outubro....