InícioMundoUE impõe teto a preço do petróleo russo para cortar fundos da...

UE impõe teto a preço do petróleo russo para cortar fundos da guerra na Ucrânia

A União Europeia (UE) impôs um teto ao preço do petróleo da Rússia para limitar os recursos usados por Moscou na invasão da Ucrânia, privada em grande parte de luz e calefação por bombardeios que o presidente russo, Vladimir Putin, considera “necessários e inevitáveis”.

O acordo alcançado nesta sexta-feira (2) em Bruxelas impõe um teto de 60 dólares ao barril de petróleo exportado pela Rússia e vai entrar em vigor na segunda-feira juntamente com um embargo dos 27 países do bloco ao petróleo russo.

A medida também se estende às apólices assinadas por companhias de navegação com seguradoras europeias, que controlam a maior parte deste mercado.

A UE busca, assim, limitar os ganhos obtidos pela Rússia, segundo exportador mundial de petróleo, com a venda da commodity a países como China e Índia.

O bloco europeu pretende com este arsenal de iniciativas, que se somam aos embargos ao petróleo russo impostos há meses por Estados Unidos e Canadá, minguar o financiamento da guerra na Ucrânia.

Os bombardeios russos das últimas semanas se concentraram em infraestruturas de energia do país, em represália pelos reveses militares sofridos por Moscou.

O último ataque ocorreu em 23 de novembro e deixou milhões de ucranianos sem água, nem eletricidade, em um momento em que o inverno rigoroso começa a se fazer sentir.

– Bombardeios “inevitáveis” –

Putin considerou que estes bombardeios foram “necessários e inevitáveis diante dos ataques provocativos de Kiev”, informou o Kremlin ao mencionar uma conversa por telefone entre o presidente russo e o chanceler alemão, Olaf Scholz.

Segundo Putin, Kiev é responsável pelas explosões que destruíram parcialmente a ponte russa da Crimeia e, portanto, Moscou estaria no direito de bombardear infraestruturas energéticas da Ucrânia.

As autoridades ucranianas advertiram na segunda passada que esperavam novos bombardeios russos.

É preciso encontrar “uma solução diplomática o mais rapidamente possível, o que implica na saída das tropas russas”, disse Scholz no telefonema, segundo a chancelaria alemã.

Putin, que lançou sua ofensiva em 24 de fevereiro, voltou a se queixar do apoio financeiro e militar que os ocidentais dão à Ucrânia, que permitiu às forças de Kiev infligir derrotas humilhantes à Rússia.

As forças russas tiveram que se retirar do país em abril, de parte do nordeste em setembro e recuaram de uma região do sul em novembro.

A posição do Ocidente é “destrutiva”, já que devido ao apoio político, financeiro e militar ocidental, “Kiev rejeita a ideia de qualquer negociação”, afirmou o Kremlin.

– Concerto com luzes de LED –

O presidente americano, Joe Biden, disse na quinta-feira que estava “disposto a falar” com Putin, mas apenas se o presidente russo buscasse “uma forma de pôr fim à guerra” e retirasse suas tropas do país.

O porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, destacou que a Rússia rejeitava estas condições. “A operação militar vai continuar”, insistiu, usando a terminologia oficial da Rússia para se referir à ofensiva na Ucrânia.

A Casa Branca relativizou nesta sexta a oferta condicional do presidente americano:

Biden “não tem intenções de falar com o senhor Putin neste momento”, pois “Putin não demonstrou absolutamente nenhuma inclinação a estar interessado em nenhum tipo de diálogo. De fato, é todo o contrário”, disse o assessor de Segurança Nacional americano, John Kirby.

A Ucrânia rejeita qualquer negociação com Putin se sua integridade territorial não for respeitada, o que inclui a península da Crimeia, anexada por Moscou em 2014.

Os moradores tentam viver na maior normalidade possível. Um concerto de música clássica foi realizado na capital com 600 velas de LED iluminando o palco.

“Achamos uma boa ideia economizar energia”, explicou à AFP Irina Mikolaenko, uma das organizadoras do concerto.

“Queremos aportar inspiração, luz e amor às pessoas que estão em uma situação (…) difícil e dizer a elas que não estamos vencidos”, acrescentou.

bur/ial/sag/js/mvv/ic

Fonte da informação: AFP