Terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa amanhã segunda-feira (11)

Entre 11 de maio e 5 de junho, o Ministério da Saúde realiza a terceira e última fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe que será dividida em dois momentos. Na primeira etapa, entre 11 e 17 de maio, vão ser vacinadas crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade, gestantes, puérperas no pós-parto até 45 dias e pessoas com deficiência.

A segunda etapa, no período de 18 de maio a 5 de junho, irá incluir pessoas de 55 a 59 anos e professores. Assim, o último dia de vacinação que estava agendado para o dia 22 de maio, agora com o novo calendário passa a ser no dia 5 de junho.

Renato Kfouri, presidente do Departamento de Imunizações da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), afirma que, quando as gestantes ou mães no pós-parto recebem a vacina contra o vírus Influenza, elas transferem anticorpos para os filhos.

“As crianças pequenas já recebem na amamentação uma proteção muito importante. Além disso, quando vacinamos a grávida, essa transferência de anticorpos e essas defesas que a mãe produz são transferidas para o bebê, protegendo esse primeiro semestre de vida.”

Em 2019, entre os grupos prioritários da campanha, menos de 70% das gestantes e das crianças foram vacinadas, segundo o Ministério da Saúde.

No senso comum, há um mal entendimento de que a vacina contra o Influenza causa gripe, ideia refutada por especialistas de saúde. O Epidemiologista da Fiocruz em Brasília, Cláudio Maieorovich, afirma que esse mito precisa ser desmistificado.

“A vacina é extremamente segura, são constituídas por vírus inativados, fracionados e purificados, portanto, não contêm vírus vivos e não causam a doença. Para aquelas pessoas com história de alergia grave a doses anteriores, administrar a vacina sob observação nos serviços de saúde. Então, reforça-se que não há a menor chance de contrair gripe ou alguma doença pelo fato de ter tomado a vacina”, disse o médico.

Segundo o Ministério da Saúde, neste ano foi investido mais de R$ 1,1 bilhão na compra de 79 milhões de doses de vacina. Toda semana o órgão envia novas remessas da vacina aos estados, conforme as entregas do produto pelo  Instituto Butantan. Cada estado é responsável por distribuir as vacinas aos seus municípios.

Em caso de fila, as pessoas, dos grupos prioritários, devem manter distância de dois metros da outra pessoa. Para mais informações, acesse: saude.gov.br/vacinabrasil.

Com informções da Agencia do Rádio Mais – Reportagem Paulo Oliveira

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Freiras brasileiras são sequestradas por terroristas em Moçambique

Duas freiras brasileiras foram feitas reféns por 24 dias por extremistas islâmicos em Moçambique, na África. Ambas já foram liberadas, mas em estado de...

Pescaria Brava | Pacientes crônicos serão testados

Após os mais de 1,5 mil idosos acima de 60 anos de Pescaria Brava serem testados para o novo coronavírus, a secretaria de Saúde...

Profissionais do setor de eventos farão manifestação nesta terça-feira em Criciúma

Profissionais do setor de eventos do Sul do Estado farão uma manifestação nesta terça-feira (21), em Criciúma, pedindo que sejam ouvidos pelas autoridades governamentais...

Em SP, rede pública volta a partir de 7 de outubro

O Governo do Estado de São Paulo decidiu que as aulas presenciais da rede pública de ensino serão retomadas no dia 7 de outubro....