Surto de coronavírus é detectado na UPA de Laguna com 18 presos contaminados

Os dados divulgados na quarta-feira, 2, pela Secretaria de Administração Prisional (SAP) mostram que a Unidade Prisional Avançada (UPA) de Laguna está com surto de coronavírus. São 18 casos ativos, 15 a mais que no boletim divulgado no dia anterior. Para a secretaria, é considerado surto quando há mais de três detentos com diagnóstico positivo simultâneos em uma única unidade e que tenham relação entre si.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), os casos confirmados são registrados nos dados epidemiológicos de Laguna, uma vez que, a “residência” do paciente passa a ser considerada o presídio. Os presos entram no boletim da cidade juliana como “moradores” do bairro Esperança, que é a unidade de saúde que presta auxílio médico à UPA. Isso acontece por norma do Ministério do Saúde, que determina que o registro das pessoas com Covid-19 é feito conforme o local de residência ou do Cartão Nacional de Saúde (CNS).

Os testes de coronavírus são realizados na própria unidade prisional e os detentos que tenham suspeita ou confirmação permanecem isolados e são monitorados pela equipe de saúde da unidade para avaliar a evolução diária de eventuais sintomas.

De acordo com o panorama divulgado pela SAP, a unidade de Laguna está no topo da lista de presídios com casos de coronavírus ativos (em tratamento). Da região Sul de Santa Catarina, aparecem ainda: a Penitenciária Sul de Criciúma que vem na sequência de Laguna com 11 casos (nove de presos e dois de servidores) e o Presídio Feminino de Tubarão com dois servidores contaminados.

Desde o começo da pandemia em março, um total de 2.923 detentos e servidores tiveram resultado positivo, sendo que 2.837 estão recuperados. Em todo o estado, são 78 casos ativos no sistema prisional catarinense. Três presos e um servidor morreram em decorrência da Covid-19.

Portal Agora Laguna entrou em contato com a SAP para saber se algum dos detentos com diagnóstico positivo na UPA precisou de internação, mas não obteve retorno até o final do texto.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS