SP volta a ter bares, restaurantes e outros serviços neste sábado; confira o que reabre

São Paulo vai entrar neste sábado (24) na segunda semana da transição do Plano SP, iniciada no último domingo (18) e que será responsável por retomar a atividade econômica em todo o estado. Dessa vez, o setor de serviços voltará a abrir as portas das 11h às 19h.

Segundo divulgado pelo governo de SP, restaurantes, salões de beleza e barbearias, atividades culturais como museus, cinemas e teatros, além das academias, poderão funcionar em horários fixos e com controle de pessoas nos estabelecimentos.

Juntamente com o setor do comércio, que está operando das 11h às 19h, o setor de serviços também seguirá o mesmo horário, respeitando o limite de 25% da capacidade de ocupação do estabelecimento e adotando protocolos sanitários contra a covid-19.

O toque de recolher segue das 20h às 5h, mesmo horário do rodízio de veículos na capital paulista. A ideia do governo é manter essas restrições até o dia 1° de maio, quando uma nova reclassificação será feita no Plano SP e as regras devem sofrer novas flexibilizações.

O que funciona na fase de transição?

Calendário de planejamento da reabertura das atividades durante a fase de transição do Plano SP© Fornecido por IstoÉ Dinheiro Calendário de planejamento da reabertura das atividades durante a fase de transição do Plano SP

Na fase de transição o governo mantém o toque de recolher das 20h às 5h, o home office para atividades administrativas, além do escalonamento de entrada e saída dos trabalhadores do comércio, serviços e indústrias.

Essa fase de transição foi dividida em duas semanas.

Primeira semana (dos dias 18 a 23 de abril):

– Atividades comerciais, das 11h às 19h;

– Atividades religiosas com protocolos de saúde;

– Toque de recolher das 20h às 5h;

– Todos os locais com 25% da capacidade de ocupação;

– Escalonamento do horário de entrada e saída de atividades do comércio, serviços e indústrias.

Segunda semana (dos dias 24 de abril a 30 de abril) funcionarão:

– Atividades comerciais, das 11h às 19h;

– Atividades religiosas com protocolos de saúde;

– Restaurantes e similares, das 11h às 19h;

– Salão de beleza e barbearia, das 11h às 19h;

– Atividades culturais, das 11h às 19h;

– Academias, das 07 às 11h e das 15h às 19h;

– Locais com 25% da capacidade de ocupação;

– Escalonamento do horário de entrada e saída de atividades do comércio, serviços e indústrias.

Redação: ISTOÉ/Dinheiro

ÚLTIMAS NOTÍCIAS