SP: Médico preso é suspeito de abuso sexual de 10 mulheres

O médico ginecologista José Adagmar Pereira de Moraes, de 41 anos, foi preso na segunda-feira (5) acusado de abusar sexualmente de ao menos sete mulheres em clínicas de São Paulo e em Pernambuco. As informações são do R7.

Após a prisão, outras três mulheres procuraram a Delegacia de Defesa da Mulher de Suzano, onde o caso está sendo investigado, para denunciar abusos cometidos pelo médico.

De acordo com a Polícia Civil, as investigações começaram em setembro, quando uma paciente, de 23 anos, registrou formalmente os abusos que sofreu após uma consulta na capital paulista. Mais tarde, uma segunda vítima, de 19 anos, fez uma denúncia parecida na delegacia de Suzano.

Conforme a vítima, após contar ao médico sobre os sintomas que tinha, ele sugeriu que o problema dela não era físico, mas psicológico.

Em seguida, ele teria aconselhado a jovem a ter mais relações sexuais, inclusive com outros parceiros. Após a sugestão, ele começou a tocá-la de forma inapropriada e abusiva. Logo após a consulta, a jovem fez a denúncia.

Segundo a delegada Silmara Marcelino, da DDM de Suzano, ao pesquisar o nome do médico, o sistema da delegacia detectou que outras cinco vítimas haviam registrado queixa contra ele em Pernambuco. Por isso, ela pediu a prisão do acusado. A Justiça concedeu o pedido e o médico foi preso preventivamente.

Procurado pelo R7, o CREMESP (Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo) informou em nota que todas as sindicâncias e processos éticos tramitam sob sigilo determinado por lei, e por isso não seria possível divulgar informações sobre o caso.

Esta informação é da ISTOÉ

Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS