SC terá atendimento mais rápido para crianças e adolescentes vítimas de crimes violentos

Infelizmente, tem se tornado cada dia mais rotineiro os casos de crianças e adolescentes vítimas de crimes violentos. A realidade, não apenas catarinense, mas nacional, aponta para necessidade de medidas mais ágeis para o atendimento dos pequeninos. Uma medida promete dar esta assistência, segundo divulgação do Ministério Público de Santa Catarina.

Diante desta triste realidade, o governo estadual optou por entrar na última segunda-feira (2) no Programa de proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM), do governo federal.

A medida faz com que crianças e adolescentes de Santa Catarina passem a ser atendidas mais rapidamente. Isto porque o serviço passa a ser acionado mais próximo dos órgãos estaduais responsáveis pelo atendimento imediato dos casos, e não mais em Brasília, para onde eram encaminhados, explicou o Ministério Público de Santa Catarina em texto publicado no site.

Somente em 2022, três casos foram enviados para o Programa, em Brasília, informou o coordenador do Centro de Apoio Operacional Da Infância e Juventude (CIJ), o promotor de justiça João Luiz de Carvalho Botega.

“Eu tenho certeza de que, a partir de agora, nós conseguiremos proteger, cada vez mais, as nossas crianças e adolescentes”, avaliou Botega.

O termo do convênio formalizando a adesão foi assinado pelo Subprocurador-Geral de Justiça para Assuntos Institucionais do MPSC, Promotor de Justiça Alexandre Estefani, pelo secretário de Estado do Desenvolvimento Social (SEDS), João Batista Costa, pelo Coordenador do CIJ e pela diretora de Direitos Humanos da SEDS, Larissa Crepaldi Dias Barreira.

A medida estadual será gerida pelo governo do estado por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social, com orçamento próprio e recursos federais.

ANA SCHOELLER , FLORIANÓPOLIS

Foto: Pixabay/Divulgação/ND

ÚLTIMAS NOTÍCIAS