saúde | Fiocruz conduz estudos para vacina sintética contra covid-19

A Fiocruz está conduzindo um estudo para o desenvolvimento de uma vacina sintética contra o novo coronavírus. Por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), os estudos avançaram para a fase pré-clínica, na qual aspectos de segurança são avaliados em modelo animal.

Segundo o Instituto, o modelo sintético da vacina foi escolhido por ser mais rápido se comparado a metodologias tradicionais. Além disso, o custo de produção é menor e não é necessária a instalação de biossegurança nível 3 para as primeiras etapas de desenvolvimento.

A vacina sintética, segundo a entidade, contém pequenas partes de proteínas do vírus Sars-CoV-2 capazes de induzir a produção de anticorpos específicos no processo de defesa do organismo. A partir dos resultados dos estudos pré-clínicos, parte-se para a fase dos estudos clínicos de fases I, II e III, com a testagem em seres humanos.

Apesar dos estudos avançados, a previsão é de que a vacina só seja disponibilizada em 2022. Esse estudo soma-se a outras iniciativas do Ministério da Saúde na tentativa de frear os avanços da doença no País.

Reportagem: Jalila Arabi – Brasil 61

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Forquilhinha recebe o certificado TOP 100 Destinos Sustentáveis da Green Destination

A certificação TOP 100 Sustainable Destinations 2020 (TOP 100 Destinos Sustentáveis 2020) foi entregue ao município de Forquilhinha pela fundação Green Destination. Nove cidades...

FLORIANÓPOLIS | SHRBS contesta anúncio do cancelamento do Réveillon oficial da capital

Um evento que divulga a cidade, além de atrair um enorme público durante o auge da temporada, o Réveillon oficial de Florianópolis não deveria...

AGRONEGÓCIO | Fruticultores recebem assistência técnica e gerencial para ampliar produtividade em SC

"Programa do Senar atende 180 produtores do Sul, Planalto Norte e Meio Oeste. Cultivo de pera, banana, uva, maçã, maracujá e pitaya são destaques...

Ginecologista de Florianópolis é condenado por crimes de violação sexual mediante fraude contra paciente

Vítimas sofreram abusos durante consultas de rotina. MPSC recorreu da condenação a oito anos de prisão em regime semiaberto. Um médico ginecologista, denunciado pelo Ministério...