São Paulo vai eliminar bilheterias do Metrô e da CPTM até o fim de 2021

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos, do Governo de São Paulo, gestão João Doria (PSDB), anunciou que todas as bilheterias do Metrô e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos) serão fechadas até o fim deste ano. Dessa forma, a partir de 2021, a compra dos bilhetes digitais será feita exclusivamente por meio de aplicativo de celular, máquinas de autoatendimento nas estações e por uma rede credenciada nos entornos das estações.

O Bilhete Único e o cartão Bom continuarão sendo aceitos como forma de pagamento da passagem. O governo estadual ainda afirma que vai lançar o cartão Top, de mesmo nome do aplicativo de celular e que irá substituir o cartão Bom.

O aplicativo Top, que pode ser baixado em qualquer smartphone, permite que o usuário cadastre seu cartão de crédito ou débito e compre o Bilhete Digital QR Code inteiramente online. Após isso, uma espécie de código de barras será gerada e ao aproximar a tela do validador na catraca, o embarque será liberado. Podem ser comprados até 10 bilhetes pela plataforma, sem prazo de validade.

Pelo WhatsApp, a tecnologia é semelhante. O cidadão poderá comprar até cinco bilhetes, sem prazo para expirar, pagando pelo Pix ao enviar uma mensagem para o número (11) 3888-2200. A forma de utilização é a mesma do aplicativo.

O Metrô e a CPTM continuarão com máquinas de autoatendimento disponíveis. Atualmente o sistema conta com 626 unidades espalhadas pelas estações de São Paulo. Lá, o usuário pode comprar o bilhete com cartão de débito ou dinheiro -segundo o governo estadual, o cartão de crédito deve ser incluído em breve- e receberá uma espécie de recibo, com o QR Code, que poderá ser utilizado na catraca de embarque.

O mesmo bilhete poderá ser comprado na rede credenciada presente no entorno das estações. Atualmente são cerca de 2.000 unidades que aceitam pagamento por cartão de débito e crédito, e dinheiro.

A recomendação é que o bilhete seja utilizado em até 72 horas após a emissão para evitar que a impressão do código sofra danos.

O sistema de pagamento de bilhetes unitários por QR Code passou a ser aceito em todas as estações do Metrô e da CPTM em dezembro de 2020, após pouco mais de um ano de testes.

A mudança já começa nesta sexta-feira (8), com a redução do horário de funcionamento das bilheterias das estações Belém, na linha 3-vermelha do metrô, e Granja Julieta, da linha 9-esmeralda da CPTM. O serviço de guichês estará disponível nos horários de pico: das 6h às 10h e das 16h às 20h.

No dia 15, as bilheterias dessas estações serão desativadas por completo. O calendário com a desativação dos guichês das demais estações ainda não foi informado pelo governo.

De acordo com o secretário estadual dos Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy, a estimativa é de que esse fechamento gere uma economia de R$ 100 milhões por ano com a emissão dos tradicionais tíquetes.

“O custo de aquisição do bilhete é muito alto pela sua exclusividade, que é tratado como dinheiro, e exige um grande sistema de segurança”, diz, em entrevista nesta segunda-feira (4).

Além disso, o secretário destacou que o objetivo é priorizar a forma virtual de venda. “Nosso objetivo principal é simplificar a vida do cidadão por meio do maior uso do meio virtual”, afirma Baldy.

Ainda segundo o secretário, existe a possibilidade que algumas bilheterias permaneçam nas estações de alto fluxo, como a Sé, na região central da capital paulista.

Atualmente, grande parte das bilheterias do Metrô e da CPTM conta com funcionários terceirizados. Baldy afirmou que o trabalho terceirizado será dispensado e que os demais trabalhadores, como concursados, serão realocados.

A medida foi muito criticada pelo Sindicato dos Metroviários de São Paulo. Apesar de os metroviários não serem maioria nas bilheterias, a entidade acredita que não é hora de demitir qualquer tipo de funcionário.

“Inevitavelmente, ao fechar as bilheterias, esses trabalhadores estão condenados ao desemprego. Pelo ataque aos direitos dos trabalhadores, nós achamos um absurdo. É uma ação muito desumana”, diz Wagner Fajardo, um dos coordenadores gerais do sindicato.

“Do ponto de vista dos usuários é outro desastre porque o sistema que existe hoje não está ao alcance de todos. As filas das bilheterias são dessas pessoas que estão desempregadas ou subempregadas e não conseguem operar com cartão ou nas máquinas”, ressalta.

*

METRÔ E CPTM | FIM DAS BILHETERIAS

A Secretaria dos Transportes Metropolitanos anunciou que todas as bilheterias do metrô e da CPTM serão fechadas até o fim de 2021

Estações que já adotaram

– Belém, na linha 3-vermelha do Metrô

– Granja Julieta, da linha 9-esmeralda da CPTM

– A partir de sexta (8), o serviço de guichês estará disponível nos horários de pico: das 6h às 10h e das 16h às 20h

– No dia 15, as bilheterias dessas estações serão desativadas totalmente

– O calendário das demais estações ainda não foi anunciado

O que está disponível

– Bilhete Único e o cartão Bom continuam sendo aceitos

– O sistema de pagamento de bilhetes unitários por QR code é aceito em todas as estações

– Segundo o governo estadual, o cartão Top será lançado em breve e será mais uma modalidade disponível

ONDE COMPRAR

Máquinas de autoatendimento nas estações

– Aceita cartão de débito e dinheiro

Lojas credenciadas no entorno das estações

– Aceita cartão de débito e crédito, e dinheiro

Aplicativo Top

– Aceita cartão de débito e crédito

– Máximo de dez bilhetes, sem prazo para expirar

WhatsApp do Top (11 3888-2200)

– Pagamento pelo Pix

– Máximo de cinco bilhetes, sem prazo para expirar

Reportagem: LUCA CASTILHO/FOLHA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS