Samaúma: a árvore rainha da Amazônia que guarda e distribui água para outras espécies

Sagrada para os maias, no México, e para diversos povos indígenas brasileiros, a samaúma é considerada a árvore rainha da Amazônia. Com alturas que variam de 60 a 70 metros (mas que podem chegar a 90), a “mãe-das-árvores” é conhecida pela imensidão do tronco — que pode ter cerca de três metros de diâmetro — e pela capacidade de retirar água das profundezas do solo para abastecer não apenas a si mesma, mas também para irrigar outras espécies da região.

Também chamada de mafumeirasumaúma e kapok, a majestosa árvore tem madeira macia e produz frutos bastante utilizados na produção de estofados e no enchimento de almofadas e travesseiros. Por conta da fibra presente nas sementes, o material se tornou uma alternativa ao algodão e característica-chave da planta.

Nativa de regiões da América Central, do norte da América do Sul e da África Ocidental, a samaúma também apresenta propriedades medicinais.

Além de o chá da casca funcionar como diurético, diferentes partes da Ceiba pentandra (nome científico da espécie) podem ser utilizadas no tratamento de doenças como bronquite, artrite e conjuntivites.

Uma verdadeira herança do poder da flora latino-americana, as ramificações do tronco junto às raízes da samaúma formam compartimentos altos, os quais são muitas vezes utilizados como abrigo e habitação para povos indígenas e outras populações locais.

Árvore sagrada e uma das maiores da Floresta Amazônica, a imponente mafumeira encanta visitantes e continua como forte símbolo de força e proteção para aqueles que vivem sob seu reinado natural.

Redação Hypeness

Foto: Getty Images

ÚLTIMAS NOTÍCIAS