Repórter içarense é agredida durante trabalho em praia de Florianópolis

A içarense Bárbara Barbosa foi incumbida de mostrar o movimento na praia do Campeche para a NSC TV na manhã desta segunda-feira, dia 2. E, mais do que registrar o desrespeito às normas contra a pandemia, ela também registrou o desrespeito de alguns dos usuários da orla ao trabalho jornalístico. Junto com o cinegrafista Renato Soder, a jovem foi cercada por pessoas que estavam sem máscara e que descumpriam a proibição estadual de permanência na faixa de areia. Ela chegou a ter o celular tomado e os braços agarrados na tentativa dos agressores de evitar a gravação das imagens no local público.

Um boletim de ocorrência foi registrado. Além disso, a emissora, afiliada da TV Globo, divulgou que “o ataque e a agressão à equipe da NSC, nesta segunda-feira na Praia do Campeche, são uma tentativa de impedir o trabalho da imprensa, de levar os fatos ao conhecimento público – o que é garantido pela Constituição Federal. Atitudes como esta, que infelizmente mostramos no Jornal do Almoço, estão se repetindo no país inteiro. Mas elas revelam e fortalecem a importância do nosso trabalho. Os agressores responderão pelos seus atos. E nós vamos continuar fazendo o que fazemos: jornalismo profissional, independente e essencial para a sociedade catarinense”.

Reportagem: Lucas Lemos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS