Região comemora saldo positivo em empregos

A região comemora novamente o registro de saldo positivo na geração de empregos formais. Em maio, foram gerados 923 novos trabalhos com carteira assinada nos municípios. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado pelo Ministério da Economia.

Desta vez, foi o setor da indústria o responsável pelo maior número de vagas criadas na região, com saldo positivo de 413 novos postos de trabalho. O setor de serviços, que há meses vem sendo um dos maiores empregadores, ficou em segundo lugar em maio, gerando 241 novas vagas.

Em seguida, vem o comércio, com saldo positivo de 183 empregos a mais gerados, e a construção civil, com 116 trabalhadores a mais admitidos. Apenas a agropecuária apresentou um saldo negativo, com mais demissões que admissões, deixando um déficit de 32 vagas a menos.

A indústria teve resultados positivos em praticamente todos os municípios da região. Até mesmo em Jaguaruna, onde o saldo foi negativo na geração de empregos, o setor apresentou 30 admissões a mais que desligamentos.

Tubarão foi o município que mais gerou empregos em maio, com saldo positivo de 567 novas vagas, sendo 292 no setor de serviços, 121 no comércio, 112 na indústria, 40 na construção civil e duas na agropecuária. Braço do Norte (99) e Imbituba (86) vêm em seguida e tiveram os maiores resultados
positivos na indústria, com 49 vagas a mais cada um.

Em maio, apenas três municípios apresentaram mais desligamentos que novos empregos: Imaruí, Jaguaruna e Treze de Maio.

Estado tem o melhor resultado em todo o país
A geração de empregos formais segue em alta em Santa Catarina. Nos cinco primeiros meses do ano, o Estado criou 111,4 mil vagas de trabalho. Trata-se do melhor resultado do país, se considerados os dados relativos ao estoque de empregos. Apenas em maio, o saldo positivo foi de mais de 13,5 mil postos de trabalho.

Na avaliação do governador Carlos Moisés, o resultado demonstra a retomada econômica catarinense, mesmo com a pandemia de covid-19. Ele ressalta que o Estado mantém a menor taxa de desemprego do país e possui um ambiente de segurança jurídica, o que atrai novos investimentos todos os meses.

“Esse é um indicador que deve ser comemorado. O resultado é fruto do esforço de todos os catarinenses. Nosso Estado possui uma robustez econômica diferenciada dentro do Brasil”, ressalta Carlos Moisés.

Na divisão por setores econômicos, os serviços tiveram o maior saldo positivo de maio em Santa Catarina, com 5.355 vagas criadas. Em seguida, vieram a indústria (+4.360), comércio (+2.934) e a construção civil (+1.358). Por questões sazonais, a agricultura teve um saldo negativo de 420 vagas.

No Brasil, o número de trabalhadores contratados com carteira assinada em maio também foi maior que o total de demitidos do mercado formal de trabalho. Segundo o Ministério da Economia, houve, no período, 1.548.715 de admissões e 1.268.049 de desligamentos, deixando saldo positivo de 280.666 postos de trabalho.

Com informações do Diário do Sul

ÚLTIMAS NOTÍCIAS