Quadrilha transformava 1 agrotóxico em 5

Uma operação deflagrada pela Polícia Civil cumpriu 53 mandados de buscas e 5 de prisão preventiva em 15 cidades do Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso e Bahia com apoio da Polícia Civil desses estados, além da Polícia Ambiental de Cruz Alta (RS). Duas pessoas foram presas.

Segundo a Operação Alquimia a quadrilha falsificava agrotóxicos e enviava para várias regiões do país. Produtores rurais compravam o produto enganados, com preço mais baixo e não tinham o efeito desejado, correndo até risco de perder a lavoura. Análises mostraram que os produtos não tinham o princípio ativo que prometiam.

A falsificação ocorria na cidade de Ribeirão Preto (SP). Eram adicionados elementos como água e que podiam transformar um litro do produto em até cinco. Os produtos eram armazenados nas cidades gaúchas de Cruz Alta e Ijuí. Criminosos desta região se encarregavam de comercializar e repassar parte dos produtos para integrantes de outros locais do estado.

Um dos líderes da organização, preso na operação, chegou a ser preso em flagrante em março de 2020 no interior paulista, com a descoberta de um dos seus laboratórios clandestinos. Foi solto na sequência, quando então pode retornar com as remessas. Muitos dos integrantes do grupo possuem antecedentes e estão envolvidos também com outras práticas criminosas: estelionatos, furtos e receptação de defensivos, contrabando, descaminho, crimes ambientais, associação criminosa, dentre outros. Foram apreendidas armas, munições e veículos.

Por: AGROLINK -Eliza Maliszewski

ÚLTIMAS NOTÍCIAS