Projeto usa alimentação saudável para auxiliar na alfabetização de crianças em Santo Amaro da Imperatriz

Os alunos da educação infantil da escola Judite Adelina Schurraus, de Santo Amaro da Imperatriz, estão conhecendo as letras do alfabeto ao mesmo tempo que exercitam a alimentação saudável. A alfabetização vem sendo feita com sucesso de forma remota no período de isolamento social pela professora da pré-escola, que conta a parceria da Epagri para deixar esse momento mais divertido e saboroso a 23 crianças do turno matutino.

O trabalho relacionado à alimentação começou em fevereiro pela extensionista social Liagreice de Medeiros Cardoso, que recebeu o desafio de auxiliar a escola no processo de aceitação, pelas crianças, da diversidade alimentar que passou a ser oferecida na merenda. “Este ano a alimentação escolar foi modificada de uma forma muito positiva. Agora estamos fazendo um trabalho para que os pequenos aceitem os alimentos saudáveis com mais facilidade”, explica Liagreice.

Neste período em que as aulas estão suspensas, a extensionista passou a enviar,  semanalmente, um vídeo curto com um desafio para as crianças, que devem comprovar a atividade por foto ou por vídeo. O material é compartilhado com as famílias pelo grupo de WhatsApp criado pelo professora Sirlei Aparecida Locatelli. Uma das atividades foi contar aos amigos o alimento saudável com a primeira letra do  nome. Outra foi preparar um suco com uma fruta cujo nome iniciasse com a letra que estava sendo aprendida naquela semana.

Para a professora Sirlei, o trabalho em parceria com a Epagri tem trazido excelentes resultados no aprendizado do grupo durante o isolamento social. “Trabalhamos com a pré-alfabetização, quando os alunos estão conhecendo as letras. Pedi aos pais que não usassem livros em casa para auxiliar nesse processo.  As atividades desenvolvidas pela Liagreice vem ao encontro dessa proposta, pois trabalha com o cotidiano das famílias. Com isso já temos alunos fazendo junção de letras, formando palavras. Tenho plena certeza que essas crianças vão para o primeiro ano com um conhecimento bem maior do que encontrariam nos livros”, diz a professora.

Liagreice também concorda que os resultados até agora foram surpreendentes. A extensionista explica que alimentação é apenas um dos focos do projeto. Ele abarca diferentes atividades do cotidiano das crianças, como higiene, destino correto do lixo, cuidados com a natureza e com a saúde. Para as próximas semanas em que as crianças permanecem em casa, a Liagreice pretende trabalhar com as famílias a preparação de  algumas receitas que são servidas nas refeições da escolas, para que as crianças participem da produção.

“Tivemos um retorno maravilhoso das famílias e dos pequenos, pois para eles está sendo difícil ficar em casa, assim como para todos nós. Em todos os vídeos recomendamos que eles fiquem em casa e que em breve nos encontraremos na escola para novas atividades”, diz a extensionista.

Informações e entrevistas: Liagreice de Medeiros Cardoso, extensionista social da Epagri em Santo Amaro da Imperatriz: (48) 99693-0339

Informações para a imprensa: Gisele Dias, jornalista: (48) 99989-2992

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Criciúma | CDL reúne lojistas e profissionais do varejo para cocriar o Natal 2020

"Evento realizado virtualmente teve como intuito construir de forma coletiva a maior data do comércio". A manhã desta sexta-feira (18) foi marcada pela inovação, criatividade...

Produtores de arroz de SC não são responsáveis pelo preço

Os altos preços pagos pelo arroz alcançaram uma pequena parcela dos produtores catarinenses, avalia Gláucia Padrão, analista do Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola...

Mulheres são responsáveis por 60% das inscrições do Enem 2020

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirma que as mulheres correspondem a 60% das inscrições confirmadas para o Exame...

Mais da metade dos brasileiros não teria R$ 200 para uma emergência

Pesquisa PoderData fez a seguinte pergunta aos entrevistados: “Se você tivesse uma emergência e precisasse de R$ 200? Você teria esse dinheiro disponível?“. Só 40% dos...