Procura por teste de detecção de anticorpo aumenta 2.000%

Entre outubro de 2020 e fevereiro de 2021 houve um aumento de 2.000% na procura por testes de detecção de anticorpos neutralizantes contra o novo coronavírus, de acordo com a NL Diagnóstica, empresa que fornece o teste para grandes laboratórios, como Grupo Hermes Pardini, Laboratório Fleury, Diagnósticos do Brasil, Dasa, Sabin e Albert Einstein. Os anticorpos neutralizantes são aqueles que impedem a entrada do vírus nas células. A produção deste tipo de anticorpos pode ocorrer após infecção natural pelo SARS-CoV-2 ou após a vacinação.

Os testes sorológicos comuns também identificam a presença de anticorpos no sangue. A diferença é que eles só informam se a pessoa já teve contato prévio com o vírus, mas não detecta se existem anticorpos específicos para neutralização do vírus. Em geral, a sorologia avalia se a amostra é reagente  anticorpos tipo IgM e IgG. O primeiro indica que o paciente foi contaminado recentemente e o corpo ainda pode estar lutando contra a infecção. Já o IgG reconhece anticorpos de prazo mais longos, que aparecem pelo menos três semanas após a infecção e, portanto, realmente sinaliza uma infecção passada.

O exame de identificação de anticorpos neutralizante é procurado por pessoas que já foram infectadas pelo coronavírus, mas também por aquelas que tomaram a vacina e querem saber se ela teve o efeito desejado, que é justamente ativar o sistema imunológico a produzir anticorpos neutralizantes e outros mecanismos de defesa contra o coronavírus .

No entanto, vale ressaltar que um resultado positivo neste teste não garante que a pessoa está totalmente protegida da Covid-19 nem permite afirmar por quanto tempo a imunidade permanecerá ativa. Logo, as medidas protetivas, como uso de máscara, higienização das mãos e distanciamento social devem permanecer.

Com informações da VEJA.com

Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS