PRF gera prejuízo de mais de R$ 21 milhões ao crime organizado em menos de 30h

De norte a Sul do país, foram registradas diversas ocorrências que resultaram em cerca de 5 toneladas de drogas apreendidas e dezenas de veículos recuperados em rodovias federais

Entre a manhã da última quarta (25) e o final da noite desta quinta (26), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) tirou de circulação 4,6 toneladas de maconha e cerca de 86kg de cocaína. Estes números representam um prejuízo milionário às organizações criminosas.

Na região sudeste, os destaques foram as apreensões de 1,15 tonelada de maconha em João Pinheiro/MG, 539,5 kg de maconha em Taboão da Serra/SP e 289 kg de maconha em Seropédica/RJ.

Já na região nordeste, destaque para as apreensões ocorridas na Bahia, onde foram retiradas de circulação 203 kg de maconha em Itabuna, 5,4 kg de pasta base de cocaína em Seabra e 13 pistolas calibre 9mm, 16 carregadores e 1155 munições em Salvador.

Na região sul, foram registradas ocorrências nos três estados, com destaques para as apreensões de 59,6 kg de maconha em Nova Itaberaba/SC, 288,1 kg de maconha em Paula Freitas/PR, 340 kg de maconha em Campo Mourão/PR e 128,5 kg de maconha em Torres/RS.

E no centro-oeste as apreensões se destacaram no Mato Grosso do Sul onde foram apreendidos 387,4 kg de maconha em Campo Grande, 154,3 kg da mesma droga em Bataguassu e 348 kg em Terenos. Houve ainda apreensões relevante em Goiás, onde foram retirados de circulação 193,2 kg de maconha em Jataí, e Mato Grosso onde foram apreendidos 42,2kg de cloridrato de cocaína.

Na região Norte, os destaques foram as apreensões de 17 kg de pasta base e 6,6 kg de Skunk em Acrelândia/AC.

Além destas ocorrências, em todo o país 61 veículos foram recuperados e mais de 480 mil maços de cigarros contrabandeados foram apreendidos.

Ao todo essas ações geraram um prejuízo estimado em mais de R$ 21,8 milhões aos cofres do crime organizado. Isso evidencia a missão da PRF de combater de forma qualificada o crime, inviabilizando a logística das organizações criminosas com o emprego de tecnologia, de inteligência policial e policiamento especializado.

PRF

ÚLTIMAS NOTÍCIAS