InícioSegurançaPresos suspeitos de latrocínio na Capital

Presos suspeitos de latrocínio na Capital

A Polícia Militar de Santa, através do 22º Batalhão de Polícia Militar (BPM), do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e do 4º BPM, em conjunto com a Delegacia de Repressão a Roubos da Capital, da Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC) prenderam nessa quarta-feira, 11, os dois autores do crime de latrocínio consumado, cometido no bairro Jardim Atlântico, na área continental de Florianópolis. O crime aconteceu na madrugada de domingo, 8. Os dois criminosos confessaram o crime e já estão com prisão preventiva decretada.

O comandante-geral da PMSC, coronel Aurélio José Pelozato, elogiou a atuação integrada das forças de segurança e reforçou a importância da visão sistêmica da segurança pública. “Onde cada instituição cumpre o seu papel, sempre contribuindo entre si para melhorar ainda mais a segurança pública dos catarinenses,” destacou.

Além do comandante-geral da PMSC, participaram também da entrevista coletiva, realizada nesta quarta-feira, 11, no auditório da Secretaria de Segurança Pública (SSP), todos os representantes das Forças de Segurança do Estado. Também participaram da coletiva os demais policiais envolvidos na ação que resultou na elucidação e prisão dos autores do crime.

O Secretário da Segurança Pública, Paulo Cézar Ramos de Oliveira, destacou a importância do trabalho conjunto desenvolvido pelas policias Civil e Militar catarinenses. “Parabenizo as forças policiais por terem dado esse resultado à sociedade em tempo recorde, com a descoberta dos autores deste crime de latrocínio, que é de extrema gravidade dentre os delitos que estão previstos no nosso código Penal”, enfatizou.

O delegado-geral Ulisses Gabriel enalteceu o trabalho desenvolvido pelas equipes de policiais Civis e Militares pela pronta resposta na elucidação do crime. “Não se traz uma vida de volta mas pelo menos vamos garantir que a justiça seja feita. Quando prendemos um criminoso, ele deixa de praticar crimes e isso contribui para o aumento da segurança pública,” assinalou.

A Perita-Geral, Andressa Fronza, disse que o trabalho da Polícia Científica é produzir provas que irão compor o inquérito para garantir a correta aplicação da pena. “A PCI esteve no local dos fatos e inclusive vai inserir as informações referentes aos projéteis recolhidos no Banco Nacional de Perfis Balísticos, onde é possível cruzar as informações e saber se essa arma foi usada em algum outro crime”, explicou.

O major Adriano de Farias Jerônimo, do 22º BPM, relatou o trabalho da PMSC em identificar o local onde os suspeitos se encontravam, permitindo a ação operacional para as devidas prisões. “Os suspeitos haviam se escondido embaixo de um viaduto na divisa entre Florianópolis e São José. A partir deste ponto conseguimos traçar uma rota retroativa e identificamos os locais onde estavam escondidos”, completou.

Ocorrência – No dia 8 de outubro de 2023, domingo, por volta das 0h05, na Avenida Atlântica, bairro Jardim Atlântico, cidade de Florianópolis, ocorreu um latrocínio. A vítima, um homem de 70 anos, sem passagens policiais, foi alvejado durante tentativa de roubo, vindo a óbito. Foram vistos dois homens com vestes escuras deixando o local após o fato. Os suspeitos foram presos. O primeiro na terça-feira, 10. O suspeito de efetuar os disparos foi localizado na manhã de quarta-feira, 11, durante operação conjunta da PMSC e PCSC, no bairro Vila Aparecida.

 

Foto: 1º sargento RR Paulo Henrique Santana/CCS

 

F. Polícia Militar de SC