Prêmio Internacional: Filme sobre Albertina Berkenbrock é aclamado melhor longa-metragem em Festival de Cinema nos Estados Unidos (EUA)

Lançado durante a pandemia, o filme que conta a trajetória da Bem-Aventurada Albertina Berkenbrock foi aclamado com o  prêmio internacional de melhor longa-metragem no Festival de Cinema do Detective Crime Thriller, em Los Angeles, nos Estados Unidos da América (EUA). O longa, produzido pela Boanova Filmes, foi totalmente gravado na comunidade de São Luiz, em Imaruí, e destaca a vida da beata. A obra ainda conta com outras indicações a prêmios fora do Brasil.

De acordo com o diretor da Boanova Filmes, Luiz Fernando Machado, a premiação é resultado do comprometimento do trabalho feito em equipe. “Também foi um alívio, pois sabemos da responsabilidade de uma produção deste porte. Envolvemos muitas pessoas e contamos com uma pandemia nessa trajetória. Estamos muito felizes pela premiação”, afirma Luiz.

Santa Albertina
“Longa foi gravado na comunidade de São Luiz, em Imaruí, e destaca a vida da beata”.

Além da premiação recebida no último fim de semana, o filme concorre a outros dois prêmios. Um no Canadá, sendo pelo Festival Ascendence International Film Festival, concorrendo ao prêmio de melhor filme cristão, e outro no Festival Nazionale del Cinema e Della Televisione – Città di Benevento, na Itália, também na categoria de melhor longa-metragem.

O filme foi realizado com a participação de moradores da região e de parentes diretos de Albertina, todos amadores na dramaturgia. A obra conta a história de fé, solidariedade e de amor da jovem. Albertina Berkenbrock foi beatificada pelo Vaticano em 2007, e o seu processo de canonização continua tramitando na Santa Sé.

O longa, que tem 1h45 de duração, é exibido com imagens em preto e branco. Durante as gravações, feitas antes da pandemia da covid-19, foi montada uma base cinematográfica no salão comunitário. No filme, as irmãs Suieny e Jhulieny Espíndola foram selecionadas para o papel de Albertina. Moradoras de Imaruí, se dividiram em duas fases da trajetória da beata, que morreu aos 12 anos.Albertina sofreu uma tentativa de estupro e foi assassinada com 12 anos, três anos após ter recebido o Sacramento da Eucaristia. Foi assassinada porque quis preservar a sua pureza espiritual e corporal e defender a dignidade por causa da fé e da fidelidade a Deus. Albertina Berkenbrock foi beatificada pela Igreja em 2007 e o seu processo de canonização continua tramitando na Santa Sé. Em 2013, a Beata foi umas das padroeiras da Jornada Mundial da Juventude no Rio de Janeiro.

Sinopse – No início do século XX no interior do município de Imaruí, no estado de Santa Catarina, nasce uma alma cristã que persiste crer na bondade humana, mesmo diante das iniquidades deste mundo. Ela é ALBERTINA, filha de colonos descendentes de alemães católicos, mesmo em tenra idade, na fé ela encontra a serenidade e o conforto espiritual. Sua vida é uma resposta e incontestável proposta aos infortúnios e desafios da sociedade em todos os tempos. Seu carisma e testemunho atraem o que há de melhor no ser humano, mas também o que pode existir de pior.

Trailler

ÚLTIMAS NOTÍCIAS