Prefeitura do Rio proíbe fogos e aparelho de som na orla durante o Ano Novo

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta sábado (26.dez.2020) novas medidas restritivas para o Ano Novo. Será proibida a queima de fogos e o uso de equipamentos de som durante a virada (da meia-noite de 31 de dezembro até as 7h  de 1º de janeiro).

O objetivo das restrições é “desestimular aglomerações” durante o feriado e conter a evolução da covid-19, que já matou 14.523 pessoas na cidade. O plano operacional das medidas será apresentado na 2ª feira (28.dez), às 16h.

Eis as medidas anunciada:

  • Queima de fogos – será proibida em toda a orla da cidade, inclusive para a rede hoteleira, da meia-noite 31 de dezembro até as 7h de 1º de janeiro;
  • Equipamentos de som – o uso será proibido em toda a extensão da orla da meia-noite 31 de dezembro até as 6h de 1º de janeiro;
  • Vendedores ambulantes – permanência de barraqueiro em ponto fixo, na areia da praia ou no calçadão, será proibida da meia-noite 31 de dezembro até as 6h de 1º de janeiro;
  • Quiosques – poderão funcionar desde que sem venda de ingressos, shows, instrumentos sonoros e sem cercados;
  • Ônibus, micro-ônibus e vans – haverá uma barreira de fiscalização nos limites do município para não permitir acesso dos veículos de fretamento a partir da meia-noite 31 de dezembro até as 6h de 1º de janeiro;
  • Transporte público – circulação para acessar Copacabana e Barra da Tijuca será bloqueada a partir das 20h do dia 31 de dezembro;
  • Estacionamentos – na orla e nas ruas no entorno serão bloqueados a partir de 31 de dezembro.

A Prefeitura está sob o comando do prefeito interino do Rio, o vereador Jorge Felippe (DEM), até 31 de dezembro. Ele substitui o prefeito Marcelo Crivella (Republicanos), que foi preso em 22 de dezembro –o vice dele morreu em 2018. “Temos que buscar, acima de tudo, a preservação da vida e da saúde, ninguém desconhece a gravidade do covid-19″, disse Felippe sobre as novas medidas.

A festa de Réveillon no Rio já havia sido cancelada por Crivella em 15 de dezembro. O prefeito interino, Jorge Felippe, também havia anunciado algumas medidas restritivas em 23 de dezembro. Entre elas, as restrições de estacionamento, transporte público e circulação de fretados.

PANDEMIA NO RIO

Até as 18h de 25 de dezembro, a capital fluminense havia registrado 14.523 mortes e 160.369 casos de covid-19. A taxa de ocupação de leitos de UTI para covid-19 do SUS no Rio é de 92%. Nos leitos de enfermaria, a taxa de ocupação é de 87%. Os dados são da Prefeitura do Rio.

ANÚNCIO DAS MEDIDAS RESTRITIVAS

Eis a íntegra da nota divulgada em 26 de dezembro pela Prefeitura:

A prefeitura do Rio decidiu tomar medidas restritivas para desestimular aglomerações na orla e preservar vidas. São elas:

  • Bloqueio de estacionamento na orla e ruas no entorno a partir do dia 31/12;
  • Bloqueio da circulação de transporte público para acesso a Copacabana e Barra da Tijuca a partir das 20 horas do dia 31 de dezembro;
  • Barreira de fiscalização nos limites do município para não permitir acesso de ônibus, micro-ônibus e vans de fretamento à cidade do Rio de Janeiro a partir do primeiro minuto do dia 31 de dezembro até as 6h do dia 1º de janeiro;
  • Quiosques poderão funcionar desde que sem venda de ingressos, shows, instrumentos sonoros e sem cercados;
  • O uso de equipamentos de som será proibido em toda a extensão da orla a partir da 0h do dia 31 de dezembro até as 6h do dia 1º de janeiro;
  • A permanência de barraqueiro em ponto fixo, tanto na areia da praia quanto no calçadão, ficará proibida das 0h do dia 31 de dezembro às 6h do dia 1º de janeiro;
  • Proibida queima de fogos  em toda a orla da cidade, incluindo rede hoteleira, desde as 0h do dia 31 de dezembro até as 7h do dia 1º de janeiro.

“Temos que buscar, acima de tudo, a preservação da vida e da saúde, ninguém desconhece a gravidade do covid-19. Exige dos homens públicos, medidas austeras e, com certeza, vamos encontrar por parte da população a solidariedade, o empenho e a responsabilidade necessária para que possamos evitar o aumento do contágio na cidade”, disse o prefeito em exercício, Jorge Felippe.

O plano operacional sobre as medidas será apresentado em coletiva de imprensa na próxima segunda-feira, 28 de dezembro, às 16h no Palácio da Cidade“.

Com informações do Poder 360 repórter Malu Mões

ÚLTIMAS NOTÍCIAS