Prainha do Farol volta a ficar imprópria após um ano

A Prainha do Farol voltou a aparecer como imprópria para banho no relatório do Instituto do Meio Ambiente (IMA) de Santa Catarina após um ano. A última vez que o balneário recebeu essa classificação tinha sido em 5 de novembro de 2019.

Os dados do levantamento foram divulgados nesta sexta-feira, 6, pela entidade, que mapeia a qualidade da água para banho em seis praias e uma lagoa em Laguna. As coletas foram feitas dois dias atrás.

As praias da Tereza, Cardoso, Mar Grosso, Itapirubá e Gi, e a lagoa de Cabeçuda estão apropriadas para banhistas. Contudo, apesar da classificação positiva, as pessoas são orientadas a não irem para a praia para evitar aglomerações.

Como o IMA avalia uma praia

Uma praia é considerada própria, segundo o IMA, quando em 80% ou mais de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local houver no máximo 800 Escherichia coli por 100 mililitros.

Já a condição imprópria é constada quando em mais de 20% de um conjunto de amostras coletadas nas últimas 5 semanas anteriores, no mesmo local, for [constado índice de presença de bactéria] superior a 800 Escherichia coli por 100 mililitros ou quando, na última coleta, o resultado for superior a 2000 Escherichia coli por 100 mililitros. Veja o relatório completo, clicando aqui.

Veja a situação das praias de Laguna, conforme o relatório do IMA

Balneário – Local de coleta DATA DA COLETA SITUAÇÃO
LAGOA DE CABEÇUDA (Ponto 04)
Em frente ao Km 313 da BR 101
4/11/2020
PRAIA DA TERESA (Ponto 05)
No meio da praia
4/11/2020
PRAIA DE ITAPIRUBÁ (Ponto 01)
100 m do costão sul
4/11/2020
PRAIA DO CARDOSO (Ponto 06)
Extrema esquerda da praia
4/11/2020
PRAIA DO GI (Ponto 02)
Em frente ao posto Salva Vidas
4/11/2020
PRAIA DO MAR GROSSO (Ponto 03)
Em frente ao emissário da Casan
4/11/2020
PRAINHA DO FAROL (Ponto 07)
Na entrada da praia
4/11/2020

ÚLTIMAS NOTÍCIAS