MUNDO | Portugal suspende uso de vacina da AstraZeneca em menores de 60 anos

Portugal anunciou nessa 5ª feira (8.abr.2021) que aplicará a vacina contra a covid-19 da AstraZeneca apenas em pessoas com mais de 60 anos.

Segundo o ECDC (Centro Europeu para Prevenção e Controle de Doenças), já foram administradas em Portugal 389 mil doses da vacina da AstraZeneca. O país tem armazenado outras 300 mil doses do imunizante.

A diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, pediu que a população se mantenha tranquila, pois “reações adversas são extremamente raras”.

Ela afirmou que, como o intervalo entre a 1ª e a 2ª dose é de 3 meses, o país tem tempo para decidir como proceder com a imunização de quem já recebeu uma dose. Portugal começou a vacinar com o imunizante da AstraZeneca em meados de fevereiro.

Vamos esperar pelo que o produtor da vacina nos diz e pelo que a EMA [Agência Europeia do Medicamento] nos diz”, declarou Graça Freitas.

Além da AstraZeneca, Portugal vacina sua população com os imunizantes de Pfizer e Moderna. O país receberá em breve as primeiras doses da vacina da Johnson & Johnson.

Com pouco mais de 10 milhões de habitantes, Portugal aplicou 1.969.036 de doses até essa 5ª feira (8.abr), sendo que 571.310 pessoas já receberam as duas doses recomendadas.

A decisão de Portugal foi tomada depois que a EMA declarou que acidentes vasculares raros registrados em pessoas que tomaram a vacina da AstraZeneca podem ter relação com o imunizante.

A agência europeia não foi capaz de encontrar fatores de risco específicos, mas a maioria dos casos registrados foi em pessoas abaixo dos 60 anos de idade. Ainda assim, o órgão recomenda que a vacina continue a ser usada.

A EMA considera que o benefícios da vacina AstraZeneca na prevenção de covid-19, com seu risco associado de hospitalização e morte, superam os riscos de efeitos colaterais”, disse a agência em comunicado (íntegra, em inglês – 189 KB).

Outros países do bloco –como Espanha, Itália e Alemanha– também restringiram o uso da vacina da AstraZeneca à população maior de 60 anos. França recomenda o uso em maiores de 55 anos. Finlândia e Suécia, em maiores de 65 anos.

Reportagem: Poder 360

ÚLTIMAS NOTÍCIAS