ORLEANS : Polícia Militar realiza ação em local com um aglomerado de pessoas

A guarnição foi acionada via central de emergência e ao chegar no local, as guarnições de Orleans, Lauro Muller e o Sargento Ronda se depararam com um aglomerado de pessoas, aproximadamente 50 indivíduos, sem máscara, sem distanciamento social, com compartilhamento de copos e narguilé, e sem uso de álcool em Orleans.

No local a guarnição questionou aos presentes quem era o responsável pela residência e pela festa, vindo a Senhora J M S verbalizar de forma sarcástica dizendo que a residência era de todo mundo e que todos eram donos. Que diante disso, foi solicitado que a mesma viesse até a viatura para informar a guarnição os verdadeiros responsáveis pela residência e a mesma respondeu novamente em tom sarcástico que não iria.

Sendo assim, a guarnição foi até onde ela estava e fora proferida voz de abordagem e tentou-se dar início a busca pessoal na feminina, porém e mesma não cooperou dizendo que não colocaria as mãos na cabeça, não viraria de costas nem abriria as pernas, desobedecendo a ordem de abordagem proferida verbalmente pela Soldado, vindo a empurrar a policial, sendo necessário o uso da força para contê-la, sendo perceptível seu estado de embriaguez, devido a sua agitação, exaltação e ironia diante dos procedimentos realizados pela guarnição. Porém a todo tempo a abordada desobedecia a ordem legal proferida.

Ao ser questionada sobre seu nome, negou-se a fornece-lo, sendo possível qualifica-la após sua mãe M T M fornecer os seus dados. Durante o procedimento, a J M S se evadiu do local sorrateiramente aproveitando a escuridão do local e a grande quantidade de pessoas. Após cerca de 40 minutos ela voltou ao local dizendo que estava no banheiro, porém suas amigas já haviam procurado por ela dentro da residência e não a encontraram, e também sua mãe falou a guarnição que a mesma já havia saído do local.

Ressalta-se que a senhora M T M é proprietária do local e também estava participando da festa se identificou como responsável do local. Nesse momento ambas foram orientadas acerca do Termo Circunstanciado que fora lavrado em desfavor delas bem como a necessidade de comparecer em juízo assim que intimadas. As femininas assinaram o respectivo termo e se comprometeram a comparecer em juízo. No local o filho e irmão das autoras, que foi autor de um termo circunstanciado na mesma data na parte da tarde, começou a fazer uma Live em seu Instagram particular zombando do serviço policial militar.

Com informações da Central de Emergências

ÚLTIMAS NOTÍCIAS