Perícia médica do INSS: aos poucos, atendimentos retomam as atividades

A reabertura das agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), realizada no último dia 14 após quase 6 meses de atendimento restrito, causou um verdadeiro impasse entre a administração do órgão e os médicos peritos. Os profissionais de saúde não retomaram o atendimento de imediato, alegando que o INSS não realizou as adaptações necessárias nas agências para receber os segurados, que são em grande parte idosos.

Em nota, o INSS admitiu que algumas agências não atendiam todo o protocolo exigido pela Perícia Médica Federal, porém essas retomariam as atividades somente quando todos os protocolos fossem atendidos. De acordo com o órgão, “grande parte das agências apresentaram problemas estruturais relativos à perícia, mas não aos protocolos de segurança em relação à Covid-19”, o que não impediria a abertura para os demais serviços oferecidos.

Após a semana de reabertura, os atendimentos de perícia médica do INSS estão retomando às atividades, depois de inspeções de médicos feitas para validação às agências. Na última terça-feira (22), 351 peritos médicos federais, que representam 72% da categoria, compareceram a seus postos de trabalho nas agências do INSS e, a partir de quarta-feira (23), 190 agências já iniciaram o agendamento de perícias.

Para a diretora da COBAP, Maria Salete Burigo, em pouco tempo o atendimento será normalizado. “Ficamos preocupados com as pessoas que estão sem atendimento e entendemos que as reivindicações para a segurança nesse momento de pandemia são válidas, visto que o contágio do coronavírus continua avançado. Além de proteger os profissionais, as medidas vão proteger os segurados. Estamos acompanhando que o governo está realizando as vistorias e em pouco tempo as perícias ocorrerão de acordo com as medidas necessárias”, avaliou a diretora.

De acordo com portaria publicada na última terça-feira (22), no Diário Oficial da União, os segurados que agendaram e não conseguiram atendimento, poderão remarcar a perícia médica através do telefone 135 do INSS.

Por: Livia Rospantini/COBAP

ÚLTIMAS NOTÍCIAS