Ao todo, há um saldo de 1780 toneladas de aço. Desse montante 400 toneladas serão repassadas ao município de Pedras Grandes, que já tem destino certo para esse material.

De acordo com o prefeito, parte das estruturas serão usadas nas obras do Centro Educacional e Cultural Torre de Pisa, a ser construído em Azambuja. Outra parte será usada na cobertura da Usina de Asfalto, recentemente adquirida pelo município.

O material remanescente da ponte também será empregado em uma cobertura a ser feita para abrigar, em breve, uma locomotiva que pertencia à rede ferroviária nacional, hoje recolhida em Tubarão, e que será restaurada pelo município de Pedras Grandes. A locomotiva deverá ficar no Centro da cidade.

Além disso o aço também será usado na estrutura de uma tirolesa de 950 metros a ser construída na entrada do município. Ela descerá do alto de uma pedra, em um mirante, e vai aterrissar nos fundos da Casa dos Arcos, recentemente adquirida pela prefeitura. Tanto na estrutura do alto da pedra quanto na torre de chegada, na Casa dos Arcos, será aplicado o material do Ponte Hercílio Luz.

Para essa tirolesa, o município já trabalha no pré-projeto. Foi feito um orçamento prévio, e a obra deve ficar em torno de R$ 400 mil. Os recursos devem ser oriundos de emenda federal.

“Levantei a tese de que, se vamos vender como ferro velho, o governo do Estado vai pegar menos de R$ 1 o quilo, pelo fato de aquilo estar sendo encarado como sucata. Não entendia correto o governo vender a preço de sucata, porque aquela sucata conta uma história das grandes obras de Santa Catarina. Essa ponte é um símbolo, construída há mais de 100 anos”, argumenta Filippi.

O prefeito acredita que essa doação pode servir também como chamariz para o turismo. “Em vez de vender para derreter, a gente distribui, para que os municípios possam usar como motivador para o turismo circular no Estado”, explica. Se já ocorrer a liberação do material até esta sexta-feira, dia 26, o município deve começar a retirá-lo de Florianópolis ainda no fim de semana.

Reportagem: Willian Reis | Pedras Grandes | Folha Regional