Pandemia afeta vendas de Natal no varejo catarinense

O Natal registrou queda de 13,6% na média do estado nas vendas no crediário em comparação com o ano passado, aponta a Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC). “A segunda onda da pandemia afugentou os consumidores. O aumento do contágio fez com que muitas pessoas ficassem mais em casa e segurassem mais dinheiro devido às incertezas do cenário. A falta de alguns produtos também influenciou no resultado, contrariando as boas expectativas”, avalia o presidente da FCDL/SC, Ivan Roberto Tauffer.

Alguns setores, no entanto, registraram alta, como materiais de construção, móveis, eletrodomésticos e itens de supermercados. Os segmentos que tiveram as maiores retrações foram os de vestuário e acessórios. Por outro lado, houve crescimento nas vendas on-line, por conta do isolamento social. O sucesso do comércio virtual em Santa Catarina é reflexo do cenário brasileiro. Levantamento da EbitNielsen, por exemplo, mostra que a modalidade teve incremento de 44,6% no Natal de 2020, em relação à mesma data de 2019.

“Esperamos uma melhora para o primeiro semestre de 2021, com a chegada da vacina diminuindo o risco de novos contágios e tranquilizando um pouco mais a população”, acrescenta o presidente da FCDL/SC.

André Seben: Jornalista PalavraCom

ÚLTIMAS NOTÍCIAS