Outono aumenta casos de doenças respiratórias e pode sobrecarregar sistema de saúde

As temperaturas mais amenas do outono aliviam o calor intenso da estação anterior, mas também geram um ambiente favorável ao aumento do número de casos de doenças respiratórias. De acordo com a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, os casos podem aumentar em até 40% no outono.

Em Joinville, Norte do Estado, apesar do clima mais úmido, a realidade é a mesma e, para especialistas, a chegada da estação deve multiplicar os casos de doenças respiratórias e sobrecarregar o sistema de saúde em um momento no qual todos os esforços são para manter o sistema funcionando e apto a receber os pacientes da Covid-19, que, na cidade, tem pico projetado entre o fim de abril e início de maio.

Para o infectologista Luiz Henrique Melo, além do pico da Covid-19, essa é uma estação em que aumentam casos, por exemplo, de H1N1, motivo pelo qual, inclusive, a campanha de vacinação foi antecipada para evitar a sobrecarga de pacientes dessa doença.

Doenças de outono somadas à Covid-19 podem contribuir para sobrecarga

Além disso, Henrique Melo coloca outra variável: a dengue. Em Joinville, já são 536 casos confirmados, todos eles contraídos dentro do município.

O especialista salienta que o clima e a facilitação da incidência de doenças respiratórias podem dificultar a absorção de pacientes da Covid-19 justamente no momento em que a tendência é o aumento no número de casos. “Quanto menos gente estiver procurando atendimento, melhor o sistema poderá atender os casos de Covid”, ressalta.

O infectologista Tarcisio Crocomo ressalta que o outono é, tradicionalmente, o período em que os casos de doenças respiratórias se acentuam e para o especialista, a Covid-19 deve acompanhar essa tendência. “Não podemos afirmar, mas as projeções são para o pico neste período e, por isso, acreditamos que o aumento vai acompanhar o já conhecido das outras doenças respiratórias”, diz.

O receio dos especialistas é de que o sistema de saúde fique sobrecarregado por essa soma de doenças já comuns no outono aliadas ao pico da Covid-19 estimado para as próximas semanas.

Em Joinville, o Hospital São José é a referência no tratamento da Covid-19 e a projeção é de que tenha até 200 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) específicos para o tratamento da doença até o fim de abril.

ndMais

Imagem: Divulgação

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

O seu horóscopo exclusivo em um Clic

O CAMINHO DOS ASTROS 51 A vida é um coletivo Urano teve vários filhos, como detestava a todos, mantinha-os presos no interior de Gaia, a Terra....

Pescadores e maricultores recebem apoio do Governo do Estado

Os pescadores e maricultores que sofreram prejuízos devido a fenômenos climáticos extremos, como o tornado e ciclones que atingiram Santa Catarina neste ano, contarão...

Funerária Zapelini informa o falecimento do Sr. Mario Zomer

Faleceu hoje dia (25) ás 12:00 no hospital São José de Criciúma o senhor Mario Zomer aos 69 anos de idade, deixa 3 filhos...

Governo pede 15 dias para apresentar a prorrogação do seguro-desemprego de demitidos na pandemia

BRASÍLIA - Após mais de duas horas de discussão, integrantes do governo pediram a suspensão da votação sobre a prorrogação do seguro-desemprego para quem foi...