Operação Conexão Itália em conjunto com a Polícia Federal desarticula organização criminosa suspeita de tráfico de drogas

A Polícia Civil realiza nesta quarta-feira (11), em conjunto com a Polícia Federal, a Operação Conexão Itália para desarticular uma organização criminosa que atuava no tráfico de drogas. A partir de Santa Catarina essa organização realizava tráfico transnacional com o envio de cocaína para a Europa na intenção de receber MDMA para a produção de ecstasy.

A operação desta quarta-feira é consequência das investigações que começaram em maio, além da prisão e apreensão de drogas realizadas por delegacias especializadas da Polícia Civil, nos meses de julho a setembro deste ano. As investigações continuaram e hoje foi deflagrada a operação com a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e a PF.

Neste período, dois comerciantes foram presos na sede de empresa de produtos esportivos de Florianópolis. Com eles foram apreendidos 26 kg de cocaína, 11 kg de comprimidos de ecstasy, 1,8 kg de haxixe e 4 kg de MDMA, já dispostos embalados em malas.

A investigação apurou que o objetivo da organização criminosa era a remessa internacional de cocaína para o continente europeu, com o consequente recebimento da droga sintética MDMA. Essa substância é base para a produção de ecstasy – também conhecido como doce ou bala – uma das drogas mais presentes nas baladas de jovens de classe média e alta no Brasil e em vários países do mundo.

Mais de 50 policiais, entre federais e civis de Santa Catarina, cumprem mandados expedidos pela Justiça Federal. São 13 mandados de busca e apreensão, sendo quatro em Florianópolis, dois em São José, dois em Balneário Camboriú, um em Curitiba e quatro na capital de São Paulo. Também estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária.

Os investigados responderão por tráfico transnacional de drogas, lavagem de  dinheiro e organização criminosa, cuja a pena culminada pode ultrapassar os 30 anos de prisão.

O nome Conexão Itália faz referência a condição de um dos principais suspeitos que tem cidadania dupla – brasileira e italiana – e que se valia dessa condição para realizar várias viagens internacionais.

WhatsApp Image 2019 12 11 at 07.56.10

WhatsApp Image 2019 12 11 at 07.47.17

Policia Civil SC

Fotos: Divulgação PF

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Leilão de veículos, equipamentos, móveis e sucatas será realizado pela Prefeitura de Forquilhinha

"Os itens estão divididos em 18 lotes disponíveis para lance no site https://www.delttaleiloes.com.br. O leilão presencial acontece na terça-feira, 7, a partir das 9h...

Governo Federal prorroga auxílio emergencial por mais dois meses

Em reunião no Congresso Nacional, realizada na manhã desta terça-feira (30), o ministro da Economia, Paulo Guedes, já havia afirmado que o Governo Federal...

Aumento da validade da CNH não compromete segurança, garante Denatran

Aprovado no plenário da Câmara dos Deputados, a proposta (PL 3.267/2019) que simplifica processos em normas que envolvem o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) está sob análise do Senado Federal. O que...

Presidente e vice renunciam a cargos na mesa diretora de Treviso

 presidente da Câmara de Treviso, Crisleide Cimolim (MDB), e o vice-presidente, Reginaldo Rizzati (MDB), renunciaram nesta terça-feira, 30, aos cargos que ocupavam na mesa...