Operação Conexão Itália em conjunto com a Polícia Federal desarticula organização criminosa suspeita de tráfico de drogas

A Polícia Civil realiza nesta quarta-feira (11), em conjunto com a Polícia Federal, a Operação Conexão Itália para desarticular uma organização criminosa que atuava no tráfico de drogas. A partir de Santa Catarina essa organização realizava tráfico transnacional com o envio de cocaína para a Europa na intenção de receber MDMA para a produção de ecstasy.

A operação desta quarta-feira é consequência das investigações que começaram em maio, além da prisão e apreensão de drogas realizadas por delegacias especializadas da Polícia Civil, nos meses de julho a setembro deste ano. As investigações continuaram e hoje foi deflagrada a operação com a Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (DRACO) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC) e a PF.

Neste período, dois comerciantes foram presos na sede de empresa de produtos esportivos de Florianópolis. Com eles foram apreendidos 26 kg de cocaína, 11 kg de comprimidos de ecstasy, 1,8 kg de haxixe e 4 kg de MDMA, já dispostos embalados em malas.

A investigação apurou que o objetivo da organização criminosa era a remessa internacional de cocaína para o continente europeu, com o consequente recebimento da droga sintética MDMA. Essa substância é base para a produção de ecstasy – também conhecido como doce ou bala – uma das drogas mais presentes nas baladas de jovens de classe média e alta no Brasil e em vários países do mundo.

Mais de 50 policiais, entre federais e civis de Santa Catarina, cumprem mandados expedidos pela Justiça Federal. São 13 mandados de busca e apreensão, sendo quatro em Florianópolis, dois em São José, dois em Balneário Camboriú, um em Curitiba e quatro na capital de São Paulo. Também estão sendo cumpridos dois mandados de prisão preventiva e um mandado de prisão temporária.

Os investigados responderão por tráfico transnacional de drogas, lavagem de  dinheiro e organização criminosa, cuja a pena culminada pode ultrapassar os 30 anos de prisão.

O nome Conexão Itália faz referência a condição de um dos principais suspeitos que tem cidadania dupla – brasileira e italiana – e que se valia dessa condição para realizar várias viagens internacionais.

WhatsApp Image 2019 12 11 at 07.56.10

WhatsApp Image 2019 12 11 at 07.47.17

Policia Civil SC

Fotos: Divulgação PF

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

FORQUILHINHA | Centro de Triagem Coronavírus em novo horário a partir de outubro

O Centro de Triagem Coronavírus vai funcionar em novo horário a partir desta quinta-feira, 1, em Forquilhinha. O atendimento será realizado de segunda a...

Adoção consciente é a melhor vacina contra os maus-tratos e o abandono de animais

"Esta campanha educativa ressalta que é preciso plantar a semente da caridade para colher os frutos do amor". No isolamento social, as pessoas com receio...

Mulheres são 13% dos candidatos a prefeituras

BRASÍLIA - Com poucos incentivos e barreiras históricas, as mulheres ainda são uma parcela pequena na disputa pelas prefeituras: representam apenas 13,05% (2.495) dos 19.123 candidatos...

Idosos de Bom Jardim da Serra são surpreendidos por um Orleanense com visita musical

A última quinta-feira (24) foi animada para os idosos na Capital da Águas, a equipe do Centro de Referência de Assistência Social – CRAS,...