O que é permafrost e como seu derretimento coloca o planeta em risco

Publicado em 8 de outubro de 2019

O que é permafrost e como seu derretimento coloca o planeta em risco
O que é permafrost e como seu derretimento coloca o planeta em risco

Permafrost, também conhecido como pergelissolo, é composto por gelo, terra e rochas congelados. Era para ficar assim para sempre, mas o aquecimento global tem feito com que o material comece a derreter, o que pode causar diversos problemas, como a instabilidade do solo e emissão de gases na atmosfera.

Um estudo recente publicado pela Nature Communications indica que os impactos econômicos associados a essas mudanças climáticas podem chegar a US$ 70 trilhões até 2.300. O carbono emitido pelo descongelamento do permafrost é um dos principais vilões nesse sentido.

Para entender melhor a questão, precisamos chegar também em outro termo: o albedo; ou seja, a capacidade de reflexão da radiação solar de uma determinada superfície. Cerca de um terço de todo o albedo da Terra provêm do gelo marinho do Ártico e da neve. Porém, com o aquecimento, a tendência é que essas superfícies geladas diminuam e, com isso, aumente a incidência de radiação solar em nosso planeta, gerando… adivinha? Mais calor!

Caso nenhuma medida seja tomada para frear esses efeitos, estima-se que o degelo do permafrost possa liberar mais de 280 gigatoneladas de dióxido de carbono (CO²) e 3 gigatoneladas de metano. O valor estimado em impactos ambientais é dez vezes maior do que a projeção em termos de benefícios do degelo do Ártico, com abertura para navegação e exploração mineral, por exemplo.

Se as medidas previstas pelo Acordo de Paris, que estipulam a meta de manter o aquecimento global em no máximo 1,5 graus em relação ao período pré-industrial, forem tomadas, o custo dos impactos cairia para US$ 25 trilhões.

Redação Hypeness

Foto em destaque CC BY-SA 3.0 Brocken Inaglory

Gostou? Compartilhe com seus amigos!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

NOTÍCIAS RELACIONADAS

FAÇA SUA PESQUISA