InícioMundoNasa encontra exoplaneta que pode ter oceanos e ser ideal para vida

Nasa encontra exoplaneta que pode ter oceanos e ser ideal para vida

A Nasa, agência espacial norte-americana, encontrou um exoplaneta que pode estar repleto de oceanos e ser muito promissor para a busca de algum tipo de vida fora da Terra. Ele está sendo chamado de K2-18 b.

O planeta tem abundância de metano e dióxido de carbono em sua composição, o que indica apoio à hipótese de que pode haver muita água no local. A nova investigação foi feita com o Telescópio Espacial James Webb e o planeta é quase nove vezes mais massivo que a Terra.

“As observações iniciais de Webb também forneceram uma possível detecção de uma molécula chamada sulfeto de dimetila (DMS). Na Terra, isso só é produzido pela vida. A maior parte do DMS na atmosfera da Terra é emitida pelo fitoplâncton em ambientes marinhos”, disse o comunicado da Agência.

Exoplaneta Hycean

Exoplanetas são planetas encontrados fora do sistema solar.

O K2-18 b se encontra na categoria dos planetas Hycean, considerados pela Nasa como potencialmente habitáveis. Eles são grandes e podem abrigar uma grande diversidade de organismos.

Com o apoio do Telescópio James Webb, que estuda a composição química das atmosferas, foi possível identificar vários sinais de vida no local como o metano, oxigênio e outros gases.

“Caracterizar as atmosferas de exoplanetas, ou seja, identificar os gases e condições físicas, é uma área muito ativa na astronomia”, disse a Nasa.

DMS

Mas o que animou mesmo os pesquisadores foi a detecção de DMS, sulfeto de dimetila.

“As próximas observações do Webb deverão ser capazes de confirmar se o DMS está realmente presente na atmosfera do planeta em níveis significativos”, explicou Nikku Madhusudhan, astrónomo da Universidade de Cambridge.

O tamanho do planeta, que tem um raio 2,6 vezes maior que a Terra, também indica que há um grande manto de gelo de alta pressão, mas com uma atmosfera mais fina, rica em hidrogênio.

Além disso, o planeta foi encontrado em uma zona habitável, a órbita da estrela anã fria. O K2-18 b fica a 120 anos-luz da Terra.

Investigações futuras

Com a descoberta da Nasa, sobre o planeta que pode estar repleto de oceanos, a missão da Agência caminha a passos largos.

O objetivo é de fato identificar vida em um exoplaneta habitável e os pesquisadores têm mais um ponto de partida.

“Nossas descobertas são um passo promissor para uma compreensão mais profunda dos mundos Hyceanos nesta busca”, explicou Nikku.

Agora, Nikku e sua equipe querem conduzir novas pesquisas de acompanhamento com o espectrógrafo, que pode ajudar a validar e fornecer novos documentos sobre as condições ambientais do K2-18 b.

Com informações de Nasa.

Só notícia boa!