MUNDO | Surto do coronavírus eclodiu entre profissionais de saúde dos EUA

Enfermeiros e outros profissionais de saúde de Nova Iorque começaram a alertar sobre as condições dos hospitais, já que pacientes com vírus estão se internando em um ritmo alarmante.

“Estamos pior em alguns aspectos do que no início”, disse Shalon Matthews, uma enfermeira do pronto-socorro em New Rochelle. “Precisamos de pessoal, precisamos de ajuda, precisamos de recursos. Tenho medo por meus pacientes e tenho medo de que a mesma coisa que aconteceu em março, aconteça novamente – e mais uma vez, não estamos preparados ”.

As hospitalizações no estado atingiram recentemente níveis não vistos desde maio, quando Nova Iorque foi o epicentro da crise nos EUA. Na quarta-feira (16), mais de 6 mil pessoas foram hospitalizadas para tratamento contra o coronavírus.

Refletindo a tensão crescente, cerca de mil trabalhadores deixaram seus empregos em centros de saúde no início deste mês, ecoando uma tendência crescente em todo o país.

Isso tem preocupado alguns enfermeiros, que já viram aumentar sua carga de trabalho. Muitas enfermeiras no hospital dizem que a carga de pacientes agora aumentou mais do que na primeira onda.

Em todo os Estados Unidos, as aposentadorias precoces ou mudanças para trabalhos menos intensos se tornaram igualmente comuns, pois o vírus aumenta alguns dos problemas para os enfermeiros.

Reportagem: ISTOÉ Dinheiro

ÚLTIMAS NOTÍCIAS