MUNDO | Reino Unido terá vasto plano de combate ao sobrepeso, fator agravante da Covid-19

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, deve anunciar na segunda-feira (27) um grande plano de luta contra o sobrepeso no Reino Unido, após a divulgação de mais um estudo que destaca a obesidade como fator agravante do novo coronavírus. “A Covid-19 nos lembrou dos riscos imediatos e de longo prazo do excesso de peso”, disse um porta-voz do governo neste domingo (26).

“Vamos pedir aos cidadãos que aproveitem esse momento para refletir sobre seu modo de vida e adotar medidas simples para perder peso, viver de forma saudável e reduzir a pressão sobre o NHS [o serviço de saúde pública britânico]”, completou o porta-voz.

Com um financiamento de 10 milhões de libras (R$ 66,9 milhões), segundo o jornal “The Guardian”, o plano denominado “Em melhor saúde” tem como objetivo ajudar 35 milhões de pessoas – mais da metade da população do país – a perder peso e a viver de forma mais saudável.

Restrição da publicidade para crianças e divulgação de calorias

Entre as medidas esperadas, estão a proibição total de publicidade on-line de alimentos não saudáveis e antes das 21h na televisão, a obrigação de restaurantes e locais que entregam comida tornarem público o número de calorias de suas refeições, ou ainda que as lojas façam o mesmo em suas garrafas de bebida alcoólica.

Além da expansão do serviço de perda de peso no sistema público de saúde, Johnson deve anunciar projetos para favorecer a caminhada e o uso de bicicletas nos bairros onde há mais registros de sobrepeso. Os médicos poderão “prescrever sessões de bicicleta”, que serão facilitadas com a implementação de infraestruturas como ciclovias.

Reviravolta de Johnson após internação por Covid-19

O pacote ocorre depois que uma pesquisa da Autoridade Sanitária Inglesa (PHE, na sigla em inglês) revelou, no sábado (25), que as pessoas obesas têm 40% a mais de riscos de morrer de coronavírus. As medidas marcam uma reviravolta para o premiê britânico, que já disse ser contra “impostos sobre os nossos pecados” e um papel “maternal” do Estado.

O próprio Johnson teve de ser hospitalizado na UTI depois de contrair a Covid-19 e reconheceu, em diversas ocasiões, que desenvolveu uma forma grave da doença por causa do peso excessivo. No Reino Unido, quase dois terços (63%) dos adultos estão acima do peso considerado sadio, dos quais 36% encontram-se em situação de sobrepeso e 28% são considerados obesos, de acordo com dados do governo.

O problema também atinge as crianças: uma a cada três crianças com idades entre 10 e 11 anos já enfrenta distúrbios de peso.

Com informações da AFP

ÚLTIMAS NOTÍCIAS