Mundo | Na Itália, primeiras doses de vacina serão para ‘mais frágeis’

(ANSA) – O primeiro-ministro da Itália, Giuseppe Conte, anunciou neste domingo (25) que as primeiras doses de vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2) devem chegar no país em dezembro e serão aplicadas às categorias “mais frágeis e expostas”, como os agentes sanitários.

A Comissão Europeia estipulou contratos que preveem já as primeiras doses de vacinas em dezembro. Se estes compromissos forem confirmados poderemos intervir imediatamente para distribuir os imunizantes às categorias mais frágeis e aos trabalhadores de saúde expostos ao perigo”, explicou Conte, durante coletiva de imprensa no Palazzo Chigi.

Na última terça-feira (20), o premiê italiano já havia afirmado que as primeiras doses da vacina contra a Covid-19 desenvolvida pela Universidade de Oxford estará disponível no início de dezembro.

A declaração está em linha com as previsões feitas por outros ministros recentemente, mas contraria órgãos científicos do próprio governo, que projetam a vacinação para entre março e junho.

A vacina de Oxford é uma das mais promissoras para conter a pandemia, e o projeto conta com a participação da empresa italiana Advent-IRBM, que produziu as doses para as primeiras fases de testes. (ANSA)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS