Mundo | Maldivas oferecerão vacinas contra a covid-19 a turistas

As Ilhas Maldivas vão oferecer vacinas contra a covid-19 às pessoas que visitarem o arquipélago. A iniciativa faz parte do plano “3V” (Visit, Vaccinate, and Vacation – Visita, vacina e férias, em português), destinado à recuperação do setor de turismo.

As Maldivas dependem majoritariamente da indústria do turismo para impulsionar a economia. A atividade representa 67% de seu PIB (Produto Interno Bruto).

Atualmente, os visitantes estrangeiros devem apresentar um teste PCR negativo, que deve ser realizado nas 96 horas anteriores à partida, e apresentar uma reserva em um dos hotéis registrados pelo governo.

Segundo o ministro do turismo das Maldivas, Abdulla Mausoom, as restrições serão extintas quando o programa estiver implementado. O arquipélago também vai passar a permitir a entrada de pessoas já imunizadas.

À CNBC, Mausoom disse que o projeto visa proporcionar uma maneira “mais conveniente” para as pessoas que desejam visitar a região, conhecida por suas praias tropicais.

O entorno dos complexos hoteleiros é perfeitamente seguro para a vacinação. Os turistas podem ficar de 5 a 8 semanas para receber a 2ª dose, ou sair e voltar para a 2ª dose”, disse.

Mausoom declarou que o programa “3V” começará quando todos os 540 mil habitantes do arquipélago estiverem imunizados. Até essa 2ª feira (19.abr.2021), 40.230 pessoas já receberam as duas doses de vacinas anticovid. Cerca de 280 mil receberam apenas a primeira.

As Maldivas aplicam atualmente 3 imunizantes: AstraZeneca/Oxford, Sinopharm e Pfizer/BioNTech. Segundo o ministro, os turistas poderão escolher qual dose receber.

Os suprimentos de vacinas provenientes da Índia, China e adquiridos por meio da iniciativa da OMS (Organização Mundial da Saúde) Covax Facility devem ser suficientes para cobrir também os visitantes, afirmou o ministro.

Reportagem: Poder 360

ÚLTIMAS NOTÍCIAS