Mundo | Espanha prorroga limitações de voos do Brasil e África do Sul até maio

O governo da Espanha decidiu, nesta terça-feira, 20, prorrogar até o dia 11 de maio as limitações aos voos saídos do Brasil e da África do Sul devido às variantes do novo coronavírus. Com a extensão do período, apenas aeronaves ocupadas por espanhóis ou residentes têm autorização para pousar em território espanhol.

Após reunião do Conselho de Ministros em Madri, a porta-voz do governo, María Jesús Montero, afirmou que o objetivo da medida é evitar que as variantes do novo coronavírus que circulam nesses países possam entrar na Espanha. A nova limitação passa a valer à 00h do dia 27 de abril, data do fim do decreto anterior.

 

Desta forma, apenas aviões ocupados exclusivamente por espanhóis ou residentes do país ou da vizinha Andorra poderão chegar ao país. Além deles, passageiros em trânsito internacional para um país fora do espaço de Schengen — acordo firmado entre as nações europeias para livre circulação de pessoas – com escala inferior a 24 horas poderão permanecer nos aeroportos.

A porta-voz afirmou ainda que, embora o risco de importação dessas novas variantes seja pequeno graças às medidas de controle aplicadas na chegada à Espanha, todos os cuidados precisam continuar a serem tomados em função do potencial de disseminação da propagação das variantes brasileiras e sul-africanas.

 

A incidência da Covid-19 continua aumentando na Espanha, que  na última segunda-feira registrou mais 121 mortes causadas pela doença e mais de 21 mil novos casos de infecção após o fim de semana, de acordo com dados divulgados pelo Ministério da Saúde. Os números refletem uma incidência de 230,54 casos positivos de coronavírus por 100 mil habitantes durante os últimos 14 dias, dentro do que é considerado no país como nível de alto risco.

A ocupação hospitalar aumentou em alguns décimos, atingindo 8,3% dos leitos ocupados por pacientes com coronavírus, e 22,4% no caso de unidades de terapia intensiva.

O porta-voz do Ministério da Saúde espanhol sobre a pandemia, Fernando Simón, declarou em entrevista coletiva em Madri que esses dados mostram que a Semana Santa influenciou no contágio pelo vírus SARS-CoV-2, mas menos que as autoridades temiam.

Ao todo,  país já registrou 3,43 milhões de novos casos do coronavírus desde o início da pandemia e acumula a marca de 77.102 mortes.

Segundo Simón, 20% da população espanhola recebeu pelo menos uma dose da vacina contra a Covid-19, enquanto pouco mais de 7% recebeu as duas injeções e, assim, completou o processo de imunização. Ele acrescentou que quase 94% das aproximadamente 13,7 milhões de doses que a Espanha recebeu já foram aplicadas.

Da Redação da Veja

ÚLTIMAS NOTÍCIAS