Mundo | Cerca de 20 vítimas da COVID-19 são enterradas em vala comum na Bolívia

Cerca de 20 corpos de pessoas vítimas da COVID-19 foram sepultados em uma vala comum em um cemitério de Oruro, no sudoeste da Bolívia, informaram nesta quarta-feira (29) funcionários locais.

O administrador da estatal Caixa Nacional de Saúde (CNS), José Verduguez, disse à rede de televisão ATB ter adotado a medida porque os corpos “estavam praticamente empilhados” no necrotério havia uns quinze dias, “formando um foco infeccioso porque os familiares não recolhiam os cadáveres”.

A omissão dos familiares ocorre em geral por falta de crematórios ou espaço nos cemitérios ou porque algumas famílias não têm simplesmente os recursos financeiros para fazer os trâmites e seguir os protocolos biossanitários exigidos para o funeral.

Os corpos foram sepultados cumprindo “todos os protocolos técnicos e jurídicos”, informou o secretário-geral do município de Oruro, Marcelo Cortez.

“De acordo com a lei, quando uma pessoa falece e não tem os ritos funerários respectivos, o governo municipal deve habilitar um espaço específico”, destacou.

Enquanto isso, uma dezena de familiares de falecidos protestou contra a medida na Praça de Armas de Oruro, cidade andina a 230 km de La Paz.

Verduguez explicou que o necrotério do Hospital Operário desta cidade tinha capacidade para abrigar apenas quatro corpos e que no fim de semana havia no local mais de vinte.

Oruro registra 2.859 dos mais de 72.000 infectados com o novo coronavírus no país.

Enquanto isso, em Sucre, 690 km a sudeste de La Paz, as autoridades preparam uma vala comum para enterrar ao menos 17 dos 54 corpos que provocaram um colapso nos necrotérios dos hospitais da região.

“Vários familiares concordaram em fazer o enterro correspondente (…) Estamos conversando com os outros familiares para ver quantos podem concordar. Se conseguirmos atender isso, vamos reduzir a quantidade de cadáveres”, declarou o chefe de Epidemiologia do serviço regional de Saúde, Jhonny Camacho, ao jornal Correo del Sur.

O departamento (estado) de Chuquisaca, cuja capital é Sucre, acumula 1.921 contagiados.

As regiões mais castigadas pelo novo coronavírus são Santa Cruz (leste), com mais de 33.000 casos, e La Paz, com cerca de 15.000.

Devido a uma escalada inusitada de infecções pelo vírus nas últimas semanas, as autoridades regionais de La Paz pensam em tomar medidas extremas de confinamento.

“Vai haver uma quarentena rígida, mas a data ainda está em discussão”, antecipou o prefeito de La Paz, Luis Revilla, que está isolado desde a terça-feira em casa com quadro assintomático de COVID-19.

rb/jac/fj/piz/mvv – Com informações da AFP

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cerca de 40 trabalhadores em situação análoga à escravidão são resgatados, com apoio da PRF

Policiais rodoviários federais do Núcleo de Operações Especiais (NOE) atuaram em uma fiscalização realizada por auditores-fiscais do trabalho do Grupo Especial de Fiscalização Móvel...

MUNDO | MDZhB: a misteriosa rádio soviética que segue emitindo sinais e ruídos há quase 50 anos

Uma misteriosa estação de rádio segue ininterruptamente transmitindo somente ruídos estáticos interrompidos por sons robóticos há mais de quatro décadas. Conhecida como UVB-76 ou MDZhB, os sinais da...

Comarcas da região Sul de SC, se preparam para Semana Nacional da Conciliação

Na próxima semana, entre os dias 30 de novembro e 4 de dezembro, os tribunais brasileiros se dedicam a campanha em prol da conciliação...

Polícia Civil e PM deflagram a 3ª fase da operação “free hills” contra organização criminosa

As Polícias Civil e Militar deflagraram a 3ª fase da Operação “Free Hills” para cumprir 10 prisões preventivas na região do Morro do Mocotó,...