Mundo : Argentina proíbe exportação de carne bovina

O governo argentino decidiu proibir as exportações de carne bovina por um período de 30 dias, conforme foi informado aos vendedores externos da commodity. De acordo com o jornal local La Nación, a decisão foi transmitida pelo próprio presidente da Argentina, Alberto Fernández, ao setor empresarial – que reagiu imediatamente.

Segundo cálculos iniciais, o ‘lockdown da carne’ argentina implicaria em um prejuízo de nada menos que US$ 240 milhões para o setor de produção de proteína animal. Em função desse impacto, os produtores e as entidades representativas de classe já articulam medidas de protesto e represálias.

Os produtores rurais afirmam que se trata de uma decisão arbitrária que nunca foi negociada com o setor, lembrando uma medida parecida com a tomada em 2006 pelo então mandatário Nestor Kirchner. Posteriormente, o controle do setor foi aprofundado com a sucessora Cristina Kirchner, o que fez com que a Argentina caísse do terceiro lugar mundial para ficar fora dos dez primeiros maiores exportadores de carne.

“É uma medida que falhou no passado e continuará a falhar. Isso em pouco tempo não vai ter nenhuma repercussão (para o consumidor). Se for mantida ao longo do tempo, alcançará novamente um maior desinvestimento no setor e uma perda de empregos na indústria da carne. É uma loucura que não vai conseguir nada; vai predispor um setor ruim novamente”, disse Horacio Salaverri, presidente da Confederação das Associações Rurais de Buenos Aires e La Pampa (Carbap).

“É uma loucura fechar as exportações de carne bovina. Eles vão destruir tudo o que demorou tantos anos para construir depois de 2006 quando fecharam as exportações (perdemos 20% do estoque de gado e não conseguiram controlar a inflação). Essa medida não vai resolver a questão da inflação, já falhou no passado”, disse o senador nacional (PRO-Entre Ríos) Alfredo De Angeli.

Por: AGROLINK -Leonardo Gottems

ÚLTIMAS NOTÍCIAS