MPSC apura as circunstâncias da morte de um jovem de 21 anos por covid-19

A suspeita é de que rapaz teria morrido por falta de medicação adequada. Depois de ouvir os pais do jovem, a 33ª Promotoria de Justiça da Capital converteu a notícia de fato em inquérito civil para aprofundar as investigações.

A 33ª Promotoria de Justiça da Capital ouviu na tarde de quinta-feira (10/9) os pais do jovem que teria morrido por barotrauma pulmonar – lesão causada pelo respirador quando o paciente não está devidamente sedado. O procedimento faz parte de uma apuração sobre as circunstâncias da morte do rapaz de 21 anos no Hospital Florianópolis no dia 15 de julho deste ano.

Após ouvir os pais do jovem, o Promotor de Justiça Luciano Trierweiller Naschenweng decidiu converter a notícia de fato em inquérito civil como forma de aprofundar as investigações. O Promotor de Justiça já requisitou, na tarde desta quinta-feira, os prontuários médicos dos quatro estabelecimentos de saúde pelos quais o jovem passou até falecer – UPA da Palhoça, Clínica São Lucas, Hospital Regional de São José e Hospital Florianópolis.

Segundo denúncia de um médico à Promotoria de Justiça, o jovem teria morrido por falta de anestésico específico para intubação. O Hospital Florianópolis já encaminhou informações ao Promotor de Justiça. O inquérito civil segue agora em sigilo para não atrapalhar as investigações.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social do MPSC

Foto: Divulgação/ MPSC

ÚLTIMAS NOTÍCIAS