Mortes em casa tiveram aumento de 32% durante a pandemia

“Receio de buscar atendimento nos hospitais pode explicar esse número”.

 Com o isolamento social, muitas pessoas estão apresentando problemas de saúde e mascarando os sintomas. Tudo isso para evitar a ida aos hospitais. Porém, um outro problema pode surgir: a chegada ao hospital com problemas graves de saúde.

Dados da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) indicam que houve um aumento de 32% de mortes em casa, entre o período de março a maio. “Foram analisados os números de 2019 e 2020 e o crescimento foi considerável. Tudo indica que é o receio de procurar atendimento médico nos hospitais”, explica dr. Augusto, membro da SBC e médico do Departamento de cardiologia da Rede Mater Dei e do Hospital Belo Horizonte.

De acordo com ele, o ideal é procurar o hospital, caso desconfie de algo mais grave. “Apendicite supurada, infarto com dor torácica há dias, obstrução intestinal grave são alguns exemplos”, ressalta.

Para dr. Augusto Vilela, o isolamento social é necessário, mas em casos de doenças, principalmente as preexistentes, o paciente deve ficar atento aos sintomas. “Não se pode deixar de lado o indício de possíveis doenças que, não buscando um médico, pode ser tornar grave e levar ao óbito”, alerta.

Sabrina Beckler: assessora

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Covid-19: multa e limite de clientes passam a valer em Braço do Norte

Já está valendo a multa para quem for flagrado sem máscara em Braço do Norte. A lei que autoriza a aplicação da pena foi...

Funerária Zapelini informa o falecimento da Sra. Denise Regina de Quadra Salvalágio

Faleceu as 11:00hrs  de hoje (04), vítima de acidente automobilístico, aos 40 anos a Sra. Denise Regina de Quadra Salvalágio. Deixa esposo Robson Salvalágio...

Plano Setorial de Transportes Terrestres deve ser criado até o final do ano

O Ministério da Infraestrutura (MINFRA) planeja publicar até o final do ano o Plano Setorial de Transportes Terrestres (PSTT). O projeto, segundo a pasta,...

Governo define prazos para acesso ao Seguro Rural e marcação de vistorias

Após desastres que geram perdas em propriedades rurais, como inundações, incêndios ou geadas, os produtores têm oito dias para acionar o Seguro Rural. O...