MIT desenvolve robô UV autônomo capaz de higienizar depósito de comidas em segundos

O combate à Covid-19 é um esforço de certa forma em paradoxo: por um lado, uma simples mão de sabão e água é capaz de matar o vírus; por outro, o Sars-Cov-2 pode estar por toda parte, e sobre qualquer superfície, como um vírus especialmente contagioso. Assim, para além do distanciamento social fundamental, é natural que novas tecnologias venham sendo desenvolvidas pela criação, por exemplo, de robôs capazes de higienizar ambientes com maior eficácia e mais rapidez – exatamente o que cientistas da prestigiada universidade MIT, nos EUA, desenvolveram: um novo sistema robótico capaz de desinfetar superfícies diversas e neutralizar o coronavírus em um ambiente em questão de minutos.

A novidade nasce de uma parceria entre o Laboratório de Ciências da Computação e Inteligência Artificial (CSAIL) da MIT e a empresa Ava Robotics com o banco de alimentos Greater Boston Food Bank, e utiliza luz ultravioleta integrada com robótica. O resultado é um sistema capaz de desinfetar todo um armazém – ou um banco de alimentos, tão importante em um momento como o atual – em somente meia-hora. O uso da tecnologia, segundo os especialistas, não é restrito, no entanto, a espaços como depósitos, e pode também desinfetar fábricas, restaurantes, supermercados e mais.

© Alyssa Pierson/CSAIL

“Trata-se de uma oportunidade única para oferecer poder desinfetante adicional e reduzir o risco de exposição à Covid-19”, disse Alyssa Pierson, uma das pesquisadoras da CSAIL.

Inicialmente uma equipe opera o robô remotamente,  fim de ensinar o caminho pelo depósito, para em seguida possibilitar ao sistema a autonomia de navegar sem a necessidade de uma pessoa no comando. É possível estabelecer pontos especiais de limpeza e determinar caminhos específicos como rotas fixas, nas quais a intensidade da luz ultravioleta e as necessidades específicas serão percebidas pelo sistema e determinadas pela equipe.

O primeiro modelo vem sendo desenvolvido especialmente para o banco de alimentos de Boston, mas o algoritmo poderá de forma simples ser adaptado, no futuro, para outros ambientes.

© reprodução

Vitor Paiva : Redação Hypeness

© fotos: créditos

Foto :© Alyssa Pierson/CSAIL

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

CBF e clubes mantêm proibição de torcedores em jogos do Brasileirão

Os torcedores de futebol deverão permanecer fora dos estádios durante os próximos jogos da Série A do Campeonato Brasileiro. Em decisão anunciada na tarde deste sábado (26),...

Briga por cocô de cachorro acaba em morte em Blumenau

Uma discussão antiga entre vizinhos acabou em morte na tarde deste sábado (26), no bairro Velha Grande, em Blumenau. Segundo a Polícia Militar, o...

A mandioca, gostosa e versátil, faz bem à saúde e foi até o ‘alimento do século’

A mandioca acaba de ser promovida de “alimento dos pobres” para “alimento do século 21”. Quem afirma é a Organização das Nações Unidas para...

Motoristas que disputaram “racha” no centro da cidade prestarão serviços comunitários

A 2ª Câmara Criminal do TJ condenou dois homens que participaram de uma corrida de carro, em prática popularmente conhecida como racha, em cidade do...