Mianmar liberta jornalista americano acusado de incitar protestos contra o governo

(Reuters) – O jornalista americano Danny Fenster foi libertado da prisão na segunda-feira em Mianmar e deixou o país, disseram seu empregador e família, após negociações entre o ex-diplomata americano Bill Richardson e a junta militar que governa o país.

Fenster, 37, editor da revista online independente Frontier Mianmar, foi condenado a 11 anos de prisão na última sexta-feira por incitação a violação das leis sobre imigração e reuniões ilegais, uma decisão que atraiu condenação internacional ao governo de Mianmar.

Fenster deixou o país na segunda-feira com Richardson em um vôo com destino ao Catar.

“Estamos muito gratos que Danny finalmente será capaz de se reconectar com seus entes queridos, que têm trabalhado pela sua liberdade todo esse tempo, contra todas as probabilidades”, disse Richardson em um comunicado.

Fenster estava entre dezenas de trabalhadores da mídia detidos em Mianmar desde o golpe de 1º de fevereiro, que desencadeou uma onda de protestos contra o governo militar.

Os militares acusaram muitos meios de comunicação de incitar as mobilizações e divulgar informações falsas.

Não ficou claro se foram impostas condições para a libertação de Fenster, que foi preso enquanto tentava deixar o país em maio. A Embaixada dos Estados Unidos em Yangon não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

Um porta-voz do conselho militar governante não respondeu também a um pedido da Reuters. O serviço da BBC em birmanês disse que o porta-voz confirmou a libertação de Fenster, mas não forneceu mais detalhes.

(Reuters Staff)

Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 4)
Erro, não existe o grupo! Verifique sua sintaxe! (ID: 5)

ÚLTIMAS NOTÍCIAS