Mesmo na fase vermelha, governo de São Paulo garante que jogos de futebol estão mantidos

A determinação do governo de São Paulo de colocar todo o Estado na fase vermelha de combate à covid-19 não vai interferir no calendário dos jogos de futebol. Segundo o membro do Centro Contingência do Coronavírus em São Paulo, José Medina, partidas do Campeonato Paulista e a final da Copa do Brasil, marcada para domingo, poderão ser realizadas sem contratempos, seguindo os protocolos de saúde e com portões fechados e ambiente monitorado.

“Até o momento, vai seguir o mesmo modelo que tem sido seguido na Europa, onde vários países fizeram lockdown e mantiveram as atividades esportivas. Até o momento, a decisão é manter as atividades da mesma forma, como vem sendo seguido em Portugal, Inglaterra e outros países, por exemplo”, disse Medina. Um dos argumentos usados por ele é que nos jogos de futebol, há um cuidado especial com o contágio, com a aplicação de testes e cartilhas rigorosas de controle de pessoas e dos próprios jogadores.

Medina afirmou que, neste momento de aumento de casos e de mais rigor no combate à pandemia, a manutenção do calendário do futebol é um alento para o brasileiro. “A população precisa de algum tipo de diversão e entretenimento em um período tão duro”, afirmou. Pela decisão do governo, todo o Estado entra a partir de sábado na fase mais restritiva de combate ao contágio. Esse período será mantido até 19 de março.

Apesar disso, a final da Copa do Brasil no domingo, entre Palmeiras e Grêmio, no Allianz Parque, não sofrerá alteração. A partida está marcada para as 18h. No confronto de ida, as duas equipes se enfrentaram em Porto Alegre enquanto a capital gaúcha também estava em fase bastante restritiva no combate à pandemia, a chamada bandeira preta.O jogo foi alterado das 16h para as 21h para evitar possíveis aglomerações de torcedores em bares.

A extensão da fase mais restritiva até 19 de março no Estado de São Paulo vai contemplar também a participação do Santos na pré-Libertadores diante do Deportivo Lara, da Venezuela, na próxima semana, em jogo na Vila. A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) também tem adotado um protocolo rígido de segurança nos testes PCR dias antes das partidas e ao estabelecer um limite de pessoas que podem trabalhar no estádio durante o jogo.

Com informações do ESTADÃO/Reportagem: Ciro Campos

ÚLTIMAS NOTÍCIAS