MEC: calendário letivo pode ser flexibilizado em função do coronavírus

O Ministério da Educação e as secretarias estaduais e municipais da área podem flexibilizar o calendário letivo da educação básica, que prevê o mínimo de 200 dias letivos por ano conforme a Lei de Diretrizes e Bases (LDB). A medida foi discutida em reunião do comitê de emergência da pasta, realizada hoje (19), e está sendo avaliada.

Além disso, as autoridades do setor também estudam o quanto da carga horária poderia ser ofertada pela modalidade a distância.

Nas universidades, o órgão vai recomendar a suspensão por dois meses das defesas presenciais de tese de doutorado e de dissertações de mestrado, que deverão ser realizadas por meios virtuais.

No encontro, representantes de universidades se comprometeram a avaliar a possibilidade de utilizar as estruturas de suas unidades, como hospitais universitários, para a produção de álcool gel.

O Fundo Nacional de Desenvolvimento (FNDE) analisa a possibilidade de custear a alimentação escolar de alunos de menor renda.

Por Jonas Valente –Repórter Agência Brasil – Brasília

Foto : © REUTERS / Amanda Perobelli / Direitos reservados

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Operação “Sicário” é desencadeada contra organizações criminosas em Turvo

Em ação conjunta, a Polícia Civil e a Polícia Militar desencadearam a Operação "Sicário" na manhã desta quinta-feira (22) em Turvo, Sul do Estado....

Turismo na Bahia cresce 48% entre julho e agosto

Com a retomada das atividades econômicas durante a pandemia da Covid-19, a Bahia registrou aumento de 48,4% no setor turístico entre os meses de...

Festival Gastronômico inicia nesta sexta-feira em Chapecó

Vinte estabelecimentos de Chapecó integram o Festival Gastronômico – Sabores de Chapecó que inicia nesta sexta-feira (23) e segue até o dia 7 de...