InícioNotíciasLavouras em alerta: onda de calor pode impactar agricultura

Lavouras em alerta: onda de calor pode impactar agricultura

A onda de calor persistirá ao longo desta sexta-feira, dia 22 de setembro, com potencial para temperaturas ainda mais elevadas do que as observadas durante a semana. Esta situação será agravada pela previsão de índices de umidade excepcionalmente baixos na região central do Brasil, com registros podendo se aproximar ou mesmo ficar abaixo de 15%.

Segundo metereologista do Portal Agrolink, Gabriel Rodrigues, apesar de o plantio da soja ainda se encontrar em estágios iniciais no estado do Mato Grosso, algumas das lavouras recém-semeadas podem enfrentar desafios na germinação e emergência. No caso do milho primeira safra, há avanços mais notáveis nas operações de semeadura, especialmente na região sul, que também lida com problemas isolados relacionados às temperaturas excessivamente elevadas, principalmente no estado do Paraná.

Outro problema significativo está relacionado às temperaturas noturnas. Mesmo que a maioria das lavouras esteja ainda na fase inicial de crescimento, as noites quentes podem precipitar a senescência precoce das folhas, reduzindo a área fotossintética das plantas e, consequentemente, afetando a produção de grãos.

Além disso, o cenário de calor intenso combinado com a baixa umidade aumenta o risco de incêndios, exigindo precaução extrema durante as operações de colheita, especialmente nas regiões de São Paulo, onde ainda existe uma quantidade significativa de milho a ser colhido.

As chuvas também continuarão escassas ao longo desta sexta-feira. Há a possibilidade de tempestades na região sul, com potencial para chuvas intensas em curtos períodos de tempo, queda de granizo e atividade elétrica considerável, especialmente no sul do estado do Rio Grande do Sul.

Por fim, nas regiões leste do nordeste e faixa norte do Brasil, a instabilidade climática deve se manifestar de forma irregular e intermitente.

Região Norte
Na faixa setentrional da região, abrangendo os estados do Amapá, Roraima, Amazonas e Pará, a previsão indica a ocorrência de chuvas em algumas áreas, porém, com notável irregularidade. Por outro lado, a metade meridional da região apresentará predominância de sol. Nas regiões de Tocantins e no sudeste do Pará, o clima permanecerá estável, com temperaturas que podem ultrapassar os 40°C, enquanto os índices de umidade tendem a se manter próximos ou abaixo dos 20%.

Região Nordeste
Na região nordestina, a jornada será majoritariamente de céu claro. No entanto, são esperadas chuvas isoladas e breves no leste da região, especialmente no litoral de Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte. Estas precipitações serão de intensidade reduzida e não devem causar transtornos significativos. Na maior parte das áreas centrais e setentrionais da região, o tempo permanecerá estável, com temperaturas elevadas. Algumas cidades, como Teresina, Fortaleza e São Luís, podem registrar temperaturas máximas de até 38°C.

Região Centro-Oeste
Na região Centro-Oeste, as condições climáticas apresentam riscos significativos. As temperaturas têm potencial para superar os 40°C, acompanhadas por índices de umidade que podem cair abaixo dos 15%. Isso eleva o risco de incêndios, desidratação e desconforto térmico para animais, além de aumentar a probabilidade de aborto em sementes recentemente semeadas. Para a sexta-feira, a perspectiva de chuvas é ainda menor, mesmo nas áreas extremas do sul e norte do Centro-Oeste.

Região Sudeste
A região Sudeste enfrentará predominância de tempo seco, agravado pela persistência do calor intenso. Durante o decorrer desta sexta-feira, as temperaturas podem atingir níveis ainda mais elevados em áreas do noroeste paulista, com os termômetros superando os 40°C, o que pode ser acompanhado por baixos índices de umidade, acelerando a perda de umidade do solo e das plantas. Essa situação pode prejudicar o desenvolvimento de culturas em estágios mais vulneráveis. Contudo, nas regiões leste de Minas Gerais e Espírito Santo, o clima será menos rigoroso, com temperaturas variando entre 28 e 32°C.

Região Sul
As áreas de instabilidade continuarão ativas sobre a região Sul, resultando em chuvas intermitentes e irregulares. Esse padrão meteorológico é reforçado pelas temperaturas elevadas, mantendo um cenário muito similar ao que se esperaria durante o verão. Regiões do sul do Rio Grande do Sul enfrentam uma sequência de chuvas mais persistentes, enquanto áreas do norte do Paraná deverão experimentar um clima seco e quente, o que pode ter impactos adversos nas lavouras recém-semeadas.

 

Material elaborado pelo metereologista, Gabriel Rodrigues com colaboração e revisão de Aline Merladete.

Por: AGROLINK –Aline Merladete