Jovem quilombola que estudou sem eletricidade passa em Medicina

Para um jovem baiano e quilombola, que estudou em escola pública, todo esforço de estudar, mesmo sem energia elétrica, valeu a pena e o sonho dele começa a se transformar em realidade.

Matheus de Araújo Moreira Silva, 25 anos, de Feira de Santana, na Bahia, foi aprovado no curso de Medicina na Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, UFRB.

As aulas do tão sonhado curso começaram esta semana e o jovem, filho de pais analfabetos, será o primeiro médico de sua família e de sua comunidade quilombola de Antônio Cardoso, BA.

Casa emprestada

Em 2015, Matheus foi aprovado no curso de enfermagem na Universidade Estadual de Feira de Santana, mas preferiu trancar a matrícula para se dedicar apenas à aprovação em medicina.

Matheus estudava numa biblioteca municipal antes da pandemia, mas com as restrições impostas pela covid-19, passou a estudar em casa. Só que não conseguia se concentrar, já que mora com os pais e mais quatro irmãos.

Foi então que conseguiu a ajuda de uma amiga, que emprestou uma casa para ele continuar os estudos. Mas, a casa não tinha energia, nem ventilação.

Matheus assinou um pacote de internet pelo celular e estudou sozinho desde julho do ano passado.

Dinheiro extra

Para ganhar um dinheiro extra, o jovem da periferia de Feira de Santana deu aulas de reforço para pessoas do bairro. Assim, conseguiu pagar seus materiais de estudo do Enem.

Matheus estudava seis horas por dia, inclusive aos finais de semana, para treinar para o dia da prova.

Em abril, o estudante lançou uma vaquinha virtual para comprar materiais e um notebook, que ganhou por meio de uma doação.

Economias para residência

Agora, ele lançou uma nova vaquinha “História do Matheus” para conseguir se manter ao longo do curso, até conseguir um estágio ou chegar na residência.

Matheus conquistou a nota de 980 na redação do Enem de 2020. E relata que dos oito anos que realizou a prova, quatro foram tentando a aprovação em medicina.

Todo esforço valeu a pena e agora a família está em festa após a aprovação.

“Eles estão em êxtase, em festa, por isso tudo, porque eles viram o meu esforço durante esse período todo. Estão muito, muito alegres”, afirmou o estudante.

“Eu estou bastante honrado em poder fazer o curso com o qual irei possibilitar mudanças de vida de várias pessoas. É um sonho se concretizando”, concluiu Matheus.

Foto: Arquivo Pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Com informações do Metrópoles

ÚLTIMAS NOTÍCIAS