Investimento do cooperativismo no campo garante desenvolvimento regional

No Brasil, o agronegócio alcançou, em 2020, a participação de 26,6% no Produto Interno Bruto (PIB), chegando a quase R$ 2 trilhões, de acordo com cálculos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) em parceria com a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Os números ajudam a reforçar a importância do setor e da atividade desenvolvida por trabalhadores rurais em todo o País para a produção de alimentos e geração de renda.

Pessoas como Eliana Severino, moradora no município de Ribeirão do Pinhal, no Paraná, produtora rural que trabalha na lavoura desde os 12 anos. Na propriedade de pouco mais de 10 alqueires são criados gado de corte, leiteiro, galinhas, além de uma fábrica de queijos e produção de hortifrutigranjeiros. Uma produção que vem crescendo desde 2013 quando se tornou associada do Sicredi, primeira instituição cooperativa do País, e começou a contar com consultoria especializada. “A nossa vida financeira melhorou muito depois que o Sicredi acreditou na nossa família, dando todo apoio e suporte necessários para nosso crescimento”, afirma.

Os pequenos e médios produtores, assim como Eliana, estão no foco de atendimento da instituição financeira cooperativa. Pelo Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), o Sicredi aparece em posição de destaque em número de operações e desembolsos. Para o Plano Safra 2021/2022, a instituição financeira cooperativa está disponibilizando R$ 38,2 bilhões para produtores rurais associados, volume 31% superior à safra passada. A previsão é atingir cerca de 290 mil operações com a liberação de mais de R$ 38,2 bilhões para produtores associados, sendo R$ 7,9 bilhões exclusivamente para associados via Pronaf.

O gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Gilson Farias, destaca que projetos financiados pelo Sicredi ajudam a fomentar o setor garantindo maior geração de renda no campo. “Muitos municípios brasileiros têm a economia ligada ao agronegócio ou dependem diretamente do campo para ter acesso aos alimentos. Por isso, sabemos que ao investir no produtor rural por meio do crédito consciente, garantimos um ciclo virtuoso nas comunidades e uma sociedade mais próspera”, analisa.

Além do apoio financeiro aos produtores rurais que impacta diretamente no desenvolvimento regional das comunidades, o Sicredi, por meio do relacionamento mais próximo com o associado, ajuda a identificar a linha de crédito mais apropriada. “É importante que o produtor faça o planejamento técnico da safra e procure uma de nossas agências para um atendimento personalizado. Lembrando que, ao optar por tomar o recurso em uma instituição financeira cooperativa, o associado fomenta o crescimento da sua atividade agrícola e o ciclo virtuoso promovido pelas cooperativas nas áreas de atuação”, finaliza Farias.

Por: AGROLINK & ASSESSORIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS