Iniciada A Maior Obra De Alargamento Da Faixa De Areia Da América Latina

Começou no domingo (22), em Balneário Camboriú, no litoral catarinense, a obra de recuperação da faixa de areia da Praia Central da cidade, que passará dos atuais 25 metros, em média, para 70 metros. A areia nova começou a chegar à praia vinda da draga Galileo Galilei, um moderno e gigantesco navio com capacidade operado por uma tripulação especializada de 28 homens a bordo.

“Esta é uma obra desejada há décadas em Balneário Camboriú e vem num momento de reestruturação da cidade, o momento em que a cidade se prepara para a retomada mais forte da economia. É uma obra de proteção ambiental que vai permitir, além da proteção da orla contra o avanço das marés, a criação de espaços privilegiados para os moradores e os visitantes. Espaços ao ar livre para esporte, lazer, uma nova ciclovia, paisagismo diferenciado, enfim, equipamentos que, no projeto de reurbanização que está sendo feito, vão transformar e renovar a Praia Central, o principal cartão-postal de Balneário Camboriú”, pontua o prefeito Fabrício Oliveira.

A draga Galileo Galilei tem capacidade de 18 mil metros cúbicos de areia em sua cisterna, mas nesta obra de Balneário Camboriú, cada viagem trará de 10 a 12 mil metros cúbicos. A redução no volume de areia por viagem se faz necessária pela pouca profundidade da enseada. Pelos cálculos dos engenheiros serão quatro descargas da draga por dia.

Na praia, homens e máquinas farão o trabalho de espalhar a areia nova, que, no primeiro momento será escura, mas, à medida que vai secando terá tonalidade natural.

O preenchimento começa defronte à Rua 3700 e será feito em direção à Barra Sul, em trechos que serão interditados ao acesso público.

Quando completar este lado, toda tubulação utilizada na praia será removida e começará o preenchimento em direção ao Centro até a altura da Rua 2200.

Quando o preenchimento chegar à altura da Rua 2200, a tubulação que traz a areia da draga até a praia será flutuada e removida a ponta que fica em terra até o trecho de praia diante da Rua 2200, começando em seguida a dragagem daquele ponto em direção ao Pontal Norte, até completar o preenchimento de toda a praia.

Essa remoção da ponta da tubulação principal da 3700 até a 2200 é necessária para que o material que vem impulsionado da draga chegue mais rápida e facilmente até o Pontal Norte.

A previsão para término desta obra de preenchimento é final de outubro, começo de novembro deste ano.

Reportagem: Diretoria de Comunicação/Jornalista: Ivan Rupp

ÚLTIMAS NOTÍCIAS