Importações registram alta e Santa Catarina tem recorde

“Minérios de cobre e alumínio são destaques; gerente da Veel Trade fala sobre o cenário”

Dados divulgados pelo Ministério da Economia nesta semana apontam que, na parcial deste mês, as importações totalizaram US$ 4,320 bilhões, com crescimento de 80,6% na comparação com o mesmo período do ano passado. Entre as principais altas de importação no começo desse mês estão minérios de cobre e seus concentrados (184,5%) e minérios de alumínio e seus concentrados (419,9%).

“Realmente tivemos um aumento elevado destes minérios e a sucata de cobre, por exemplo, é um item que teve elevação mais intensa ainda”, fala o gerente da Unidade de Negócios da Veel Trade, Raffael Vendruscolo do Prado. A Veel Trade, instalada em Joinville (SC) no maior condomínio logístico multisetorial da América Latina, atua em toda a cadeia de comércio exterior e logística e é especialista nos ramos de metais não-ferrosos, como cobre, latão, alumínio, zinco, entre outros nichos.

A elevação na importação desses produtos vem ocorrendo gradativamente. De acordo com dados da FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina), no período de 1° de setembro a 31 de outubro, o território catarinense teve destaque nas importações de sucata de cobre (+ 446%), cobre refinado (+ 58%) e fios de alumínio (17%).

Em novembro, o estado manteve o ritmo acelerado nas importações e registrou recorde, desembolsando US$ 1,85 bilhão com a questão, maior valor já registrado desde o início da série histórica, em 1997. O resultado representa uma alta de 24% em relação a outubro e de 43% na comparação com novembro do ano passado.

No caso do cobre, por exemplo, a importação mais que dobrou em um ano, passando de US$ 51 milhões em novembro de 2019 para US$ 117 milhões neste ano. No período, o volume importado do produto passou de 8,6 mil toneladas para 17,2 mil toneladas.

Superávit

Ainda de acordo com os dados do Ministério da Economia, no acumulado deste ano até 6 de dezembro, a balança comercial registra superávit de US$ 50,464 bilhões. O resultado é 5,1% maior que o saldo de US$ 48,036 bilhões registrado no mesmo período do ano passado. O superávit acontece quando as exportações superam as importações.

“O saldo da balança comercial superavitário é de grande relevância para economia brasileira e, consequentemente, para o comércio exterior brasileiro”, ressalta Prado.

“A paralisação temporária das indústrias, principalmente de transformação, entre os meses de abril e maio, acabou refletindo agora em sua retomada e fez o Brasil ter destaque na importação. Já a forte alta do dólar, de cerca de 35% no acumulado de 2020, teve influência significativa na exportação, pois mais valorizado, as empresas brasileiras recebem mais quando vendem para o exterior”, ressalta Prado.

Sobre a Veel Trade

Localizada em Joinville (SC), a Veel Trade atua desde 2006 em toda a cadeia de comércio exterior e logística. É especialista nos ramos de metais não-ferrosos, como cobre, latão, alumínio, zinco, entre outros nichos.

A empresa está situada no maior condomínio logístico multisetorial da América Latina.

Assessoria de imprensa: Predicado Comunicação/Carolina Fagnani /Vanessa Oliveira

ÚLTIMAS NOTÍCIAS