Idosos são mordidos por cães em Laguna

Situação recorrente, os ataques de cães errantes aos pedestres nas vias de Laguna seguem acontecendo. Desde segunda-feira, 15, ao menos seis pessoas foram mordidas pelos animais em situação de rua.

Abandonados à própria sorte e sem local para irem, os cães ficam nas ruas da cidade e acabam reagindo à aproximação de pessoas ou de veículos. Foi o caso de Antônio Nascimento, que veio de moto ao Centro Histórico buscar um resultado de exame.

“Na rua da escola Ana Gondin, três cachorros me pegaram. Eu vinha de moto elétrica, consegui escapar de dois, mas um meteu os dentes na minha perna”, relata. Socorrido por um taxista, foi levado ao hospital onde recebeu atendimento e orientação para que tome ainda nesta terça-feira, 16, a vacina contra raiva.

A alguns quilômetros dali, na orla do Mar Grosso, novos casos foram registrados nas proximidades do posto quatro, usado por guarda-vidas. Um dos profissionais dos bombeiros, Ramon Silva, contabilizou oito ataques entre segunda e terça-feira.

“Ontem foram seis ataques, sendo dois com mordidas profundas e hoje, apenas no período da tarde, já foram dois: um homem de aproximadamente 60 anos e a uma senhora de 89 anos. Sou guarda-vidas e prezo pela saúde dos meus banhistas”, diz ele, que prestou auxílio às pessoas atacadas.

O que diz a prefeitura de Laguna

Ao Portal Agora Laguna, a secretária Patrícia Paulino, titular da Pesca e Agricultura, que inclui em sua estrutura a Gerência do Bem Estar Animal, informou que nesse primeiro momento, o foco do órgão está na organização interna para a continuidade dos trabalhos.

De acordo com a gestora, a gerência ficará centrada em promover inicialmente a castração dos animais em situação de rua. “Por enquanto, não temos abrigo e nem como recolher esses cães. Para o município, é inviável construir um abrigo ou um centro de zoonoses, que não podemos nem ter pois Tubarão já possui um e aqui teria que ser um centro de bem estar animal”.

Patrícia adianta que já há um projeto elaborado pela Amurel para erguer um espaço voltado à essa atividade. “O prefeito foi semana passada à Brasília e levou meu pedido para conseguir recurso para esse centro de bem estar animal”.

A secretária também detalha que o cão que teria atacado Nascimento no Magalhães possui dono e que enviou uma equipe para averiguar a situação no posto quatro, do Mar Grosso.

Divulgação

ÚLTIMAS NOTÍCIAS